Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

19
Jun11

Área de Ensaio

Pedro Santos

 

IRB Nations Cup, Grand Prix Series 2011 e IRB Junior World Championship

 

      

         O período entre o fim das competições de clubes e o regresso às grandes competições, é normalmente, em vários desportos, um período “morto”. No rugby isso não se verifica, e esta semana que agora acaba foi um exemplo disso mesmo. Várias competições internacionais, algumas onde a nossa selecção esteve presente.

 

       IRB Nations Cup. A competição promovida pelo órgão máximo do rugby mundial, decorreu durante esta semana em Bucareste e brilhantemente viu a Selecção Nacional Portuguesa triunfar sobre a Argentina Jaguares (25-21) e perder com a Namíbia (23-29) e os South Afrikan Kings (12-39), derrotas que não envergonham ninguém certamente. A falta de jogadores importantes como Gonçalo Uva, José Pinto ou Joe Gardener, impediu que a prestação fosse ainda melhor. Houve momentos muito bons no jogo português, mas também fases em que a desconcentração defensiva permitiu aos adversários pontuar de forma fácil. Embora para a história fiquem os resultados, para quem assistiu aos jogos ficará sobretudo a evolução que se tem verificado com o Neo-Zelandês Erol Brain.

 

       O Circuito Europeu de Sevens (ou Grand Prix Series) também já arrancou e com a participação da Selecção Portuguesa. Depois de anos e anos de hegemonia portuguesa que resultaram em sete títulos (em nove anos, Portugal venceu por 7 vezes e a Rússia por 2 vezes), a edição deste ano não começou bem, e na etapa deste fim-de-semana, realizada em Lyon, Portugal acabou em 4º lugar, perdendo precisamente com a selecção da casa no jogo de atribuição do terceiro lugar, por 7-0. Com a Selecção de XV a jogar em Bucareste, o IRB Nations Cup, o Seleccionador Nacional de Sevens, foi obrigado a recorrer a jogadores mais jovens e inexperientes. Na lista de convocados poucos eram os nomes habituais e certamente também isso contribuiu para a prestação menos conseguida da Selecção Portuguesa.

       A final foi disputada entre a Selecção Inglesa e a Selecção Espanhola, com os ingleses a triunfarem por 28-14.

       Em termos competitivos, esta competição ainda deixa muito a desejar, por dois motivos. Primeiro a presença de equipas bastante fracas como a Holanda ou a Moldávia, e segundo porque selecções como a Inglaterra, a França ou a Itália, ou seja as melhores selecções europeias, não atribuem grande importância a este circuito e portanto apresentam sempre equipas sem os seus melhores jogadores.

       A próxima etapa é já no próximo fim-de-semana, em Moscovo e espera-se que ai a Selecção Portuguesa já se apresente em melhor forma.

 

       Ainda em termos internacionais, os jovens valores das melhores selecções do mundo, disputam o Campeonato do Mundo de Sub-20 (Junior World Championship, uma prova também ela organizada pelo IRB), em Itália. Também aqui, a Nova Zelândia se posiciona como a favorita à vitória final especialmente depois de “cilindrar” a Itália por 64-7,o País de Gales por 92-0, e a Argentina por 48-15, em demonstrações fabulosas do valor dos jovens All-Blacks. Finalizada esta semana a fase de grupos, seguem-se os jogos a eliminar, mais precisamente as meias-finais, com os jogos Inglaterra – França e Nova Zelândia – Austrália, já no próximo dia 22.

 

       Por fim, gostaria ainda de referir uma situação caricata. No Campeonato Nacional da 2ª Divisão, o Técnico e a UTAD, garantiram dentro do campo a subida à 1ª Divisão Nacional (2º escalão do rugby português). Contudo, não demonstraram interesse na subida, levando a Federação Portuguesa de Rugby a convidar o Caldas Rugby Clube e o Rugby Clube de Santarém (as equipas que se classificaram logo atrás do Técnico e da UTAD) a ocupar as vagas deixadasem aberto. Cumpre-seassim, por parte da equipa de Caldas da Rainha o desejado regresso a este escalão, depois de vários anos a competir na 2ª Divisão Nacional.

 

By Pedro Santos