Quinta-feira, 7 de Junho de 2012
Buzzer Beater

Nota: por motivos logísticos, a crónica desta semana é escrita à quarta-feira de manhã, embora seja apenas publicada no dia seguinte.

 

Conspiração

 

Sim, o título é sugestivo e arrojado. Isto porque se tem falado algo nisto no seio da NBA, à margem de conversa de playoff. A lotaria para as escolhas de draft já aconteceu e os grandes vencedores foram Nova Orleães, cuja 4ª melhor chance de obterem a primeira escolha no draft os levou a ultrapassar aquelas dos Bobcats, Wizards e Cavaliers. Num draft em que o número 1 consensual é o extremo-poste Anthony Davis, isto vem mesmo a calhar para uma equipa que perdeu Chris Paul, e precisa de jogadores para rodear Eric Gordon.

E agora a conspiração: como os Hornets, no papel, ainda são propriedade da NBA, embora já tenha sido formalizada a venda a Tom Benson, os conspiradores dizem que a lotaria foi arranjada, pela suposta razão de a liga ter prometido a primeira escolha do draft a Benson quando vendeu a equipa.

Podem ler aqui uma data de hipóteses neste artigo muito bem escrito. Resta-me dizer que é um bocado ridículo, visto que há sempre algo onde se pode colar uma decisão pouco esperada: com os Bobcats podia ser um favor a Michael Jordan, com os Cavaliers podia ser uma tentativa de fazer justiça à cidade por ter pedido Lebron James, enfim, há uma infinidade de razões. Mas uma salta-me à vista: os Bobcats, equipa que tinha a melhor chance de obter a primeira escolha, 25%, ficou em segundo. Dos mais de 20 anos em que a lotaria se realiza nestes moldes, a equipa com mais chances ganhou a primeira escolha apenas 3 vezes. A última foi em 2004, ano em que Orlando escolheu Dwight Howard. Porque, verdade seja dita, embora a segunda melhor chance seja metade de 25, os Bobcats estavam a competir contra outros 75%, três vezes mais prováveis de suceder, ainda que distribuídos por outras equipas. E Nova Orleães, inserida nesses 75%, ganhou.

Acabe-se lá com as brincadeiras: apenas duas equipas, a meu ver, caso tivessem ganho, teriam uma vitória injusta porque passaram a fase final da época numa desprezível táctica denominada tanking (não se esforçar por vitórias para obter melhores chances no draft), para obter mais escolhas de draft favoráveis e construir uma equipa com peças valiosas, que foram os Golden State Warriors e os Portland Trailblazers. De resto, as outras equipas foram simplesmente más. E a sorte calha a todos. Não concordo com o artigo acima em que se possa colocar este tipo de conspiração ao mesmo nível das do 11 de Setembro ou do assassinato de Kennedy, mas esta simplesmente tem muito pouco fundamento e circunstância para ser plausível. Jogue-se basket.

 



publicado por Óscar Morgado às 11:00
link do post | comentar | ver comentários (2)

Terça-feira, 17 de Maio de 2011
Buzzer - Beater

Jogando no Euromilhões

 

         Com este título, podia falar dos playoffs. Quer dizer, já chega de apostar em equipas para passarem à ronda seguinte, ou no resultado de cada série de 7. Não vale mesmo a pena. Quer dizer, no início da época os Lakers ainda eram favoritos ao título. No fim também. Depois perderam 4-0 com Dallas. Também os Spurs iam lá chegar, mas ficaram pelo caminho às mãos do 8º classificado de Oeste, Memphis. Portanto não vale mesmo a pena. Que tal prever coisas menos prováveis ainda? Vamos…

         Hoje a partir da 1h30m, hora de Lisboa, vai ser sorteada em Nova Iorque a ordem pela qual as equipas vão escolher os jogadores que este ano vão entrar na NBA: é o “Draft Lottery”. A coisa funciona assim: ao longo da época, as equipas jogaram, e tiveram uma certa percentagem de vitórias. As equipas que foram ao playoff de cada conferência têm direito à posição no draft (ou seja, a ordem em relação às outras equipas no que toca a escolher jogadores) inversamente proporcional à sua percentagem de vitórias. Quer isto dizer que por exemplo, os Chicago Bulls podem escolher em último (30º) lugar, os Spurs em penúltimo, por aí fora.

         E quanto às equipas que não foram ao playoff? São essas que vão à ‘lottery’. Aqui o processo é ligeiramente diferente: de acordo com a sua percentagem de vitórias na época regular, são atribuídas às equipas percentagens no sorteio das posições do draft: a equipa com mais derrotas (neste caso os Minnesota Timberwolves) tem 25% de hipóteses de ficar na primeira posição, a segunda pior equipa (Cleveland Cavaliers) tem 15.6%, por aí fora. Os detalhes de todo o processo são bastante complexos para que alguém como eu, que não tem conhecimentos extensivos de matemática, os perceba em pleno (desafio-vos a perceber e explicarem-me http://en.wikipedia.org/wiki/NBA_Draft_Lottery#Process ), mas o que interessa é que a pior equipa tem 250 hipóteses em 1000 de ficar com a primeira posição.

 

 

 

         Portanto, como não vale a pena ver que equipa fica com que jogador, por a ordem não estar definida, deixo aqui alguns dos jogadores que se espera serem escolhidos cedo no draft. Na minha opinião, o esperado (e sublinho, esperado!) baixo nível dos jogadores em comparação com anos anteriores faz com que este draft seja bom para equipas grandes como os Lakers, Spurs, Miami, etc, que, mesmo com uma posição pouco favorável para obter os melhores jogadores, benificiam da heterogeneidade do draft, podendo ir buscar bons atletas mesmo mais no fim da tabela.

         (Nome do jogador, posição, Universidade ou país, idade)

  • Kyrie Irving, Base, Duke, 19 - tido como primeira escolha, é um base clássico com as capacidades inerentes à posição: visão de jogo, capacidade de penetrar em direcção ao cesto e inteligência nas decisões que toma; é também visto como aquele que tem mais potencial para ser uma estrela no futuro
  • Derrick Williams, Extremo, Arizona, 19 – bem cotado no draft, é provavelmente o melhor marcador de pontos de todos os jogadores disponíveis: bom lançador, penetrador para o cesto e também com boa inteligência tanto ofensiva como defensiva
  • Enes Kanter, Poste, Turquia, 18 anos – não jogou esta época devido ao facto de receber dinheiro do Fenerbahçe, mas esteve na Universidade do Kentucky. De qualquer das formas, é um sólido ressaltador e tem um excelente domínio de bola para um poste.
  • Kemba Walker, Base, Connecticut, 21 anos – principal razão pela qual os Connecticut Huskies ganharam o campeonato universitário americano da NCAA, Walker tem um exímio domínio de bola, boa capacidade de penetrar em direcção ao cesto e é também muito rápido e ágil.

      Esta noite joga-se no Euromilhões. E muitas vezes, os ‘drafts’ são responsáveis por virar equipas para o sucesso: tivemos Shaquille 0’neal nos anos 90 com os Orlando Magic, Allen Iverson com os Sixers no final da década de 90, ou Lebron James com os Cavaliers em 2003.

 

Nota: Algumas informações relativas aos jogadores do draft foram escolhidas mediante algumas perspectivas de olheiros especialistas, em virtude de apenas ter tido acesso directo a jogos de um ou dois dos jogadores mencionados.

 

by Óscar Morgado



publicado por Óscar Morgado às 20:58
link do post | comentar | ver comentários (5)


pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010