Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012
Porque a vida também é feita a correr...

Estreia auspiciosa

 

A selecção Portuguesa venceu a sua congénere azeri, por 4-1 no primeiro jogo do grupo D do 8º campeonato da Europa de Futsal.

Começou com o pé direito a participação lusa na maior competição de futsal do velho continente.

Depois do vice-título de há dois anos, apenas batidos pela sempre favorita Espanha, Portugal ambiciona finalmente trazer o ceptro europeu para solo nacional…

No arranque da competição pode-se dizer que as esperanças nacionais têm todos os motivos para se consolidarem com o desenrolar da prova.

No plano geral a equipa orientada por Jorge Braz parece mais madura do que em competições anteriores. A movimentação sem bola e o pouco tempo dos jogadores com a bola no pé são as características mais importantes desta equipa lusa.

Com o mágico Ricardinho o perfume desta equipa está sempre garantido. Por outro lado, os sempre consistentes Gonçalo Alves e Arnaldo asseguram boa posse de bola e dinâmica de movimentos. Marinho, Joel Queirós e Cardinal com bons movimentos de desmarcação dão completude a esta equipa. Bem organizada a equipa privilegia as triangulações em profundidade, jogando no campo de todo, de forma curta, com amplos movimentos de aproximação do jogador sem bola.

Mas nem por uma qualidade organizacional acima da média se fica esta equipa Nacional. Com um bom pressing na diagonal, tapa a saída do adversário. Fecha bem no quadrado defensivo e raramente permite a bola entrar entre linhas.  A solidariedade é também uma premissa desta equipa, que com a sua entreajuda e encurtar de espaços não permite remates fora-de-área em movimentos típicos pivot-ala do adversário.

O Azerbeijão é uma equipa extremamente táctica, impulsionado por brasileiros nacionalizados a equipa é uma imagem do melhor clube do país- o Araz, potência clubística da Europa do futsal.

No banco a equipa é treinada por Alesio Da Silva, ex-treinador do todo o poderoso Karat Almaty e uma das pedras basilares para o crescimento do FC Barcelona futsal na sua fase embrionária. Com um padrão de jogadas bem definidas intersectando a qualidade de recepção e segurança de jogo do seu pivot Serjão, que apesar dos 110 quilos tem uma movimentação interessante, com a criatividade de jogadores como Thiago ou Felipe, consegue construir bem o jogo, soltando a bola e raramente a perdendo em zonas proibidas mesmo com o pressing. Contudo a falta da sua maior pérola dos últimos anos Biro Jade tem-se notado na equipa. A falta de profundidade e verticalidade de movimentos tornam o jogo desta equipa previsível e face à inteligência dos portugueses defensivamente todo o espectro colectivo de jogadas de ataque é sintomaticamente quebrado. Esta equipa precisa de ideias e de um pouco mais de abertura ao seu esquema de jogo.

No plano geral um bom jogo onde se baterem duas boas equipas no plano táctico, mas a velocidade dos portugueses fez a diferença final.



publicado por João Perfeito às 23:26
link do post | comentar

Quinta-feira, 28 de Abril de 2011
Final Four UEFA Futsal Cup

 

Um ano volvido à inédia conquista da Uefa Futsal Cup por parte do Benfica, Portugal volta a entrar na pole do melhor futsal europeu, desta feita com dois representantes, algo que é mais uma vez uma marca histórica nunca antes conseguida.


Benfica e Sporting, campeões europeu e  nacional respetivamente, entram na Final Four da competição, a relizar de sexta a domingo no Cazaquistão, como principais favoritos. Pela frente a equipa da casa o Fc Kairat Almaty e ainda o Montesilviano de Itália, país que se volta também a colocar na rota do melhor Futsal de clubes depois de já no ano passado ter sido representado pelo Luparence (eliminado nas meias finais pelo Benfica).

 

Mais uma vez, o sorteio ditou que o agora campeão em título Benfica enfrentasse na meia final a equipa italiana.

De à um ano atrás as diferenças na equipa Lisboeta  são de facto algumas: mudou de treinador, resgatando ao Sporting Paulo Fernandes, treinador campeão nacional e deixou sair o seu maior desequilibrador, Ricardinho, para o campeonato Japonês, algo que promoveu sobretudo alterações na sua dinâmica coletiva. O resultado até agora tem sido positivo, com uma época imaculada na liga portuguesa e presença assegurada na final da taça de Portugal (vs Sporting dia 8 de Maio).
Se o novo Benfica da Paulo Fernandes é hoje uma equipa menos dotada no 1x1 ofensivo, ponto onde Ricardinho era de facto preponderante, a verdade é que a equipa parece mais "oleada" tanto em termos ofensivos como defensivos, apoiando-se na experiencia de jogadores internacionais como Costinha, Arnaldo, Gonçalo Alves ou Joel Queirós. Será na experiencia e na maturidade dos seus jogadores que o Benfica se apoiará, partindo talvez pelo currículo recente como favorito à vitória, não só contra o Montesilviano mas também na competição. Quanto aos italianos fica a nota de não serem a nível interno uma potencia amplamente reconhecida, com esporádicos bons resultados, apesar da equipa repleta de internacionais italianos onde se destaca obviamente Adriano Fogglia estrela da seleção azzurra.

 

 

 

 

 

 

Quanto ao Sporting, e depois da épica exibição contra o El Pozo Múrcia, campeão espanhol, tudo passa a ser possível.

A perspetiva de uma final contra o Benfica, equipa que derrotou na final dos playoff do campeonato nacional do ano passado, coloca a turma de Alvalade numa situação de motivação máxima, até porque, sem equipas espanholas ou russas na prova, as duas equipas nacionais serão teoricamente as mais cotadas.
Orientados agora pelo ex-selecionador nacional Orlando Duarte, os leões apresentam uma equipa reforçada com novos valores os quais têm mostrado boas indicações. Para além dos reforços Marcelinho, Cary, Paulinho ou Leitão, jogadores de craveira internacional como João Benedito, Cardinal ou João Matos são garantia não só de um plantel robusto e com soluções, mas também de uma capacidade de jogar em várias variantes táticas.

Pesa contra a equipa do Sporting a menor experiencia e currículo do que as águias, e ainda o facto de esta temporada ainda não terem vencido nenhum derby.

Pela frente o Kairat, equipa da casa, que como habitual em equipas desta zona do globo "importou" uma quantidade quase obscena de jogadores brasileiros, os quais junta a alguns internacionais pelo Cazaquistão.

São por isso boas prespétivas, numa oportunidade única para uma inédita final portuguesa... por terras do Cazaquistão.

 

 

 

 

 

 

By Tiago Luís Santos

 

(artigo escrito à luz do novo acordo ortográfico)



publicado por Minuto Zero às 22:07
link do post | comentar | ver comentários (2)

Domingo, 13 de Março de 2011
Porque ao Sábado se Destaca...
Projecto europeu


O Benfica neste momento em 4 modalidades luta para vencer uma competição europeia.
No futebol, os comandados de Jorge Jesus face ao previsível afastamento dos seus rivais ingleses (Liverpool e Manchester City) juntamente com o Futebol Clube do Porto e a par do Vilarreal são o principal candidato ao troféu. A estratégia mais defensiva e de contra-golpe jogada nesta temporada nalguns jogos frente a adversários poderosos é o indicador das reais possibilidades da equipa do Benfica passar da ilusão à conquista.
No hóquei em patins, na Taça CERS após eliminar os italianos do Lodi, depois duma galvanizadora vitória em casa por números expressivos 7-4, mesmo com a derrota forasteira 7-5 o Benfica demonstrou à Europa a sua capacidade concretizadora. Pela frente terão os espanhóis do Lloret equipa que o ano passado eliminou o Benfica da final da referida competição.
Mesmo sendo esta Taça CERS uma Liga Europa do hóquei, o é que é certo é que muito tem feito o Benfica este ano para obrigar o enacampeão FCPorto a mostrar toda a sua valia no Campeonato Nacional, ao invés de anos e anos de campeão anunciado à 5ª ou 6ª jornada. Sendo o FC Porto a segunda melhor equipa da Europa, a seguir ao todo-poderoso Barcelona o Benfica tem tudo para num futuro próximo ambicionar um inédito título europeu, algo surpreende visto que nem no tempo de Livramento consegui tal proeza.
No basquetebol conseguiu passar a primeira fase da EuroChallenge , perdendo na segunda face somente adversários francês, letões e suecos. Deu boa réplica e provou que com trabalho o basquetebol nacional mais cedo ou mais se internacionalizará de forma efectiva.
No Andebol o Benfica luta para suceder ao Sporting como vencedor da Taça Challenge. Com vitórias categóricas e boa solidez defensiva o Benfica consegue finalmente mostrar entrosamento entre a sua espinha dorsal. Finalmente a equipa deixou de ser apenas um conjunto aglomerado de talentos nacionais.
A cereja no topo deste bolo é o futsal. Com o segundo plantel mais experiente da Europa, com um colectivismo fortíssimo e a ambição inédita de ser a primeira equipa dos últimos 7 anos a ser bi-campeã europeia o Benfica tem sérias hipóteses de repetir o memorável triunfo da época transacta.
Sem o estigma psicológico de jogar perante o Interviú, com o ElPozo eliminado, o Benfica beneficia ainda da inexperiência do seu eterno rival Sporting e da má época interna do Montesilvano de Itália. Os anfitriões Kairat Almaty jogam durante todo o ano num campeonato só com 4 equipas, onde são campeões anunciados, a falta de ritmo pode ser determinante face à experiência e preparação do Benfica.
Sem participação no corrente ano, o Voleibol do Benfica tem dominado de forma inequívoca o panorama nacional. Um plantel bem melhor do que aquele que à uns anos foi eliminado nos quartos-de-final da Challenge Cup. Assim no próximo ano o Benfica poderá assumir-se rumo a um estatuto europeu semelhante ao do Sporting de Espinho em 2001, quando pela primeira vez conquistou uma competição europeia para Portugal.
Embora num futuro próximo só no hóquei e futsal lute pelo mais alto título europeu, no basquetebol, andebol e voleibol o Benfica tem tudo para ir aumentando o seu estatuto e numa realidade mais distante porque não pensar noutros patamares.
Um bom projecto rumo à desmistificação da ideia de que o Benfica e Portugal são só futebol.


By João Perfeito


publicado por João Perfeito às 14:20
link do post | comentar

Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010
Porque os gigantes também tem um fim
No final de mais uma liga brasileira de futsal, diga-se a melhor do mundo a par da espanhola, uma notícia perturba os adeptos da modalidade.
O tetra-campeão Malwee Jaraguá, equipa do estado de Santa Catarina, deixará a partir da próxima temporada de existir. Para que não estiver familiarizado com o futsal brasileiro basta dizer que esta equipa soma seis taças dos Brasil, seis títulos sul-americanos e 5 taças Libertadores, a máxima competição do futsal sul-americano. Tudo isto em ... 8 anos de existência!
Se tudo isto ainda não lhe desperta qualquer tipo de atenção então basta dizer que este era, até esta temporada, o clube de Falcão, jogador brasileiro que é não só talvez o melhor jogador do mundo como também a imagem de marca do futsal a nível mundial.
O final do clube deve-se ao final dos contratos com investidores, que tornaram durante anos esta equipe a expressão máxima do futsal brasileiro.
Lembro-me sobretudo de os ver jogar contra o Benfica na taça intercontinental, disputada em Portimão à cerca de 3, 4 anos não sei precisar. Do jogo pouca história. O Benfica perdeu face a uma super potencia, sendo a equipa brasileira batida na final da competição pelo Interviú. Para a memória fica no entanto o momento em que Falcão, em livre lateral bem longe da baliza de Bebé, pica a bola deixando de boca aberta colegas e adeptos. Bebé impotente apenas guardou na memória o golo genial que havia sofrido. Ninguém o recriminou certamente, no entanto pudemos sim recriminar a injustiça do dinheiro e das suas influências.
Ao que parece o clube continuará a existir, mas com uma expressão bem menor. Lénisio (melhor pivô do mundo na minha humilde opinião) e Falcão seguiram o seu futuro separados. O primeiro tem já contrato com o Poker uma boa equipa da liga. O segundo irá encarnar o papel de grande figura do novo projecto da Vila Belmiro: o Santos passa a ter esta temporada equipa de futsal profissional, no escalão de seniores, um projecto que promete dar frutos e causar impacto. Com Falcão segue também o mister Ferreti, um dos grandes treinadores do futsal mundial.
Não fico muito insatisfeito por saber que Falcão passa a representar o meu clube favorito no Brasil. Mas o fim da Malwee significa um fim de "ciclo" no futsal brasileiro.

fonte: ligafutsalbrasil2010

By Tiago Luís Santos


publicado por Minuto Zero às 22:44
link do post | comentar

Quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010
Em Frente
              UEFA Cup
              Não devia ter ocorrido e certamente poucos pensavam que fosse possível. O Benfica partia como claro favorito no seu grupo da Uefa Futsal Cup, ou não fosse o actual vencedor da competição. Por seu lado, o Sporting defrontava o bicampeão espanhol e principal candidato à vitória final do torneio. Nunca Portugal tinha tido duas equipas na fase final da competição, mas ocorreu.
                Em Odivelas foram 5.000 os que, aos longo de três dias de competição, puxaram incansavelmente pela sua equipa. E, no início, apesar de muita esperança, o empate (4-4) contra o Chrudim da República Checa, consentido nos últimos segundos da partida, foi um rude golpe nas aspirações do Sporting.
                Seguiu-se vitória fácil (4-1) contra o City US Targus More da Roménia e a esperança voltou. Era difícil, mas era possível. Domingo, o pavilhão de Odivelas estava cheio para assistir a um capítulo grandioso na história do Futsal sportinguista. No início, começou mal. Foi consentido um golo logo a começar. Mas a reviravolta seria alcançada ainda na primeira parte, com golos do pequeno génio Deo (aos 13 e 20 minutos). Na segunda parte, os níveis de concentração baixaram. Foi uma chuva de golos, que tornou o jogo emocionante até ao final. Os espanhóis alcançaram o empate aos 22 minutos, o Sporting voltou à liderança aos 23. O El Pozo voltava a alcançar o empate aos 24 e, ainda no mesmo minuto, já o clube português voltava a festejar. Uma final antecipada, com a melhor equipa portuguesa da actualidade a ombrear com o colosso espanhol. No final, mais um golo (aos 39 minutos) para os verde-e-brancos que assim faziam história ao conseguir o que nunca uma equipa leonina tinha conseguido antes, alcançar a Final Four da Uefa Futsal Cup.
                Seguia-se o Benfica. O seu grupo era disputado na Sérvia e, portanto, ao contrário dos seus rivais portugueses, não tinha o factor casa do seu lado. A equipa portuguesa iniciou a sua caminhada derrotando o Nacional Zagred da Croácia, a equipa mais fraca do grupo, pelo resultado mínimo (1-0). Seguiu-se o Time Lviv da Ucrânia e, novamente, uma vitória pela margem mínima, desta feita por 2-1.
                Chegava então o momento da decisão para os encarnados. Jogo contra os anfitriões que até ai, como a equipa comandada por Paulo Fernandes, só contavam com vitórias. No entanto, se os outros jogos foram difíceis para a equipa portuguesa, este, ao contrário do esperado, foi facilmente resolvido. O Kragujevac não teve a mínima hipótese contra um Benfica demolidor. Ao intervalo o resultado era já de 0-2 (golos de Diece, aos 5 minutos e de Arnaldo aos 13). E, passados seis minutos da segunda parte, os campeões europeus já contavam com cinco golos (Diece aos 24, Joel Queirós aos 25 e Diego Sol aos 26). No final, o resultado de 5-2 demonstrava bem a intenção que o Benfica tem em renovar o título e, assim, se tornar bicampeão europeu.
Fonte: Sporting.pt

                A Federação Portuguesa de Futebol já fez questão de apresentar a sua candidatura para que o Pavilhão Atlântico seja novamente o palco das decisões. O sonho comanda a vida e, em Abril, dois eternos rivais terão hipótese de disputar entre si (sem esquecer a equipa italiana Montesilvano e os cazaques Kairat Almaty) uma competição, no que promete ser mais um grande capítulo do desporto nacional e da rivalidade entre estes dois clubes.

Saudações Leoninas,
 by Jorge Sousa



publicado por Minuto Zero às 10:29
link do post | comentar

Sábado, 27 de Novembro de 2010
Porque ao Sábado se destaca...
Benfica e Sporting rumo ao título Europeu

Pela primeira vez na história duas equipas portuguesas conseguiram simultaneamente participar nesta competição.
Começo o meu post desta semana pelo formato da competição.
Parece-me ridículo. Primeiro só ter um campeão de cada país é altamente prejudicial. A competição perde cariz competitivo e só mesmo na Final Four existem jogos de igual para igual.
As duas rondas de qualificação antes da ronda de elite começam sempre com grupos de 4 equipas que têm vencedores antecipados, mais uma vez devido ao facto de só jogarem os campeões nacionais dos respectivos países. A ronda de elite que é a ronda onde já estão todas as melhores equipas é constituída por 4 grupos de 4 equipas. Jogando a qualificação num pavilhão de cada equipa de cada grupo.
Imaginemos isto para o futebol de onze. A Liga dos Campeões com um grupo. Porto-Barcelona-Rangers-Partizan ou Benfica- Manchester United- Rosenborg- Cluj não daria vantagem aos colossos europeus se a eliminatória fosse disputada em território nacional.
Com o avanço da modalidade penso que as eliminatórias se decidiram a duas mãos (casa e fora) e os grupos serão jogados também dessa forma.
Contudo á competição em si.
O El Pozo Múrcia é o principal candidato. Encabeçado por um dos melhores jogadores do Mundo (Kike) o El Pozo é a melhor equipa do Mundo dos últimos 5 anos. Nos últimos 5 anos venceu a Liga Espanhola (Melhor liga do Mundo) por 4 vezes e terminou também 4 vezes em primeiro lugar da ase regular. Equipa tacticamente fortíssima respira futsal por todo o lado, falta-lhe apenas experiência para chegar ao ceptro europeu. André Lima e Pedro Costa fizeram a festa o ano passado quando no último minuto Vampeta atirou os espanhóis para fora da competição. Estava eliminada a melhor equipa do Mundo e o Benfica tinha tudo para ser a primeira equipa simultaneamente campeã europeia de futebol e futsal.
Mas o El Pozo Múrcia terá pela frente uma das melhores equipas do ponto de vista organizativo do Mundo. O Sporting com um esquema de jogo enraizado há muitos anos, melhorado este ano com a vinda de Orlando Duarte (um dos melhores técnicos mundiais de sempre da modalidade) e sobretudo com o alargamento do seu plantel, faz tremer qualquer equipa. A rotatividade permite à equipa manter grande intensidade ao longo de todo o jogo, coisa que poucas equipas conseguem efectivar.
Com o apoio dos seus fervorosos adeptos a turma leonina a jogar em casa tem tudo para eliminar o El Pozo. A qualidade e a frustração de sucessões de desilusões são os pontos a favor do ElPozo. A organização e o factor casa são as premissas necessárias ao Sporting para tentar ultrapassar o primeiro obstáculo rumo ao seu principal objectivo: suceder ao Benfica como campeão Europeu.
O Montesilvano surpreendeu tudo e todos ao sagrar-se campeão italiano. Mas o título de equipa sensação não se ficou por uma época. Liderados por Foglia, um dos mais talentosos jogadores da modalidade, os italianos eliminaram na sua própria casa os russos do Ekaterinburg, considerada colectivamente a segunda melhor equipa do mundo. Mas a façanha dos italianos não se ficou por aqui, conseguiram também eliminar o poderoso Araz, equipa azeri que é praticamente a selecção do Azerbaijão que tão boa conta do recado deu no europeu transacto. Araz, uma equipa com um entrosamento fantástico aliando ainda uma criatividade fora dos padrões do futsal.
O Kairat é a par do El Pozo Múrcia a equipa mais frustrada da competição. Equipa que luta até não poder mais, mas com grandes debilidades individuais que a impedem de ir mais além. Jogar contra o Kairat tem um desfecho improvável. Em dia sim derrotam qualquer equipa em dia não são goleados.
Por fim o segundo principal candidato ao ceptro europeu. Este ano liderados por Paulo Fernandes, o Benfica está colectivamente mais forte. Nos últimos faltava um treinador à equipa, para organizar e padronizar o talento dos seus jogadores. Sem Ricardinho mas com Diece o Benfica é uma equipa onde cada vez mais os talentos são substituídos por carregadores de piano. Com a manutenção da espinha dorsal dos últimos anos o Benfica é neste momento a equipa mais experiente do Mundo, sabe jogar em qualquer pavilhão perante qualquer público e tem sempre grandes probabilidades de ganhar.
Contudo para além de Joel Queirós, aquele que eu considero o melhor pivot do Mundo, e do guarda-redes Bébé, falta outro grande jogador à equipa do Benfica para lutar de igual para igual com o ElPozo. Se o Sporting eliminar o ElPozo abre caminho ao favoritismo encarnado, caso contrário, com pena para o futsal português, será apenas o Benfica a tentar derrotar está gigante que já está farto de estar adormecido.

Nota: O Benfica ainda não está apurado, mas é previsível que tal aconteça. El Pozo e Sporting discutem a outra vaga.  

Fonte: globpt.com
 
by João Perfeito



publicado por Minuto Zero às 14:23
link do post | comentar | ver comentários (2)

Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010
Campeonato Nacional de Futsal 1ª Divisão - Perspectiva de época
Fonte: Fórum Aposta Ganha
Com 2 jornadas disputadas algumas ilações podem ser retiradas, sobretudo acerca de como será a luta pelo Título Nacional de Futsal.

Benfica (2 vitorias) e Sporting (1 vitoria e 1 empate) surgem, desde logo, como as equipas teoricamente mais fortes. De resto, as duas formações de Lisboa representarão esta temporada o nosso país na UEFA Futsal Cup, prova mais importante da UEFA ao nível de clubes - que o Benfica como campeão dessa mesma competição na última temporada (prova que o MINUTO ZERO acompanhou!) procura vencer novamente, entrando apenas em prova na ronda de elite. Quanto ao Sporting, surge na prova como campeão nacional, e iniciará a prova nos próximos dias entrado na fase de qualificação.

São claramente duas formações de topo, com planteis recheados de internacionais, que podem vencer qualquer equipa europeia ou mundial, isto porque apesar de os seus orçamentos não serem astronómicos, a sua organização e a qualidade dos treinadores e planteis é claramente de top.

Num olhar mais pormenorizado, o Benfica campeão europeu perdeu esta temporada o jogador mais desequilibrador do nosso campeonato: Ricardinho, que partiu para o Japão. Para o seu lugar chegou um internacional brasileiro: o jovem Diece, vindo de Minas Gerais, ala de vocação, tecnicamente dotado, forte no 1x1. Mostra ainda um bom aproveitamento em termos defensivos, pelo que pudemos observar nos primeiros jogos (2 golos) parecer ser um jogador acima da média, para marcar o nosso campeonato e tornar-se mais uma estrela deste Benfica. Só o tempo o dirá.

Fonte:
                                                                      futsalglobal.com

Saíram ainda o guarda-redes Zé Carlos, o fixo internacional português Zé Maria (para o rival Belenenses) e ainda Pedrinho, ala-pivô espanhol de 35 anos.
Para o seu lugar entraram o guarda-redes Victor Hugo (ex-Fundação), Diego Sol  (fixo, ex-Belenenses) e Teka (ala, ex-Sporting sub-19). No caso dos 2 primeiros são jogadores de indesmentível qualidade, sendo o 3º um jovem em quem Paulo Fernandes (técnico que veio também do outro lado da segunda circular, substituindo André Lima) aposta muito e que ainda tem tão só 19 anos.

Quanto ao Sporting, que aponta esta época para um presença na Final Four da UEFA Futsal Cup, reforçou-se também no mercado para colmatar algumas percas: de entre as quais se destaca Café, ala internacional brasileiro, que voltou à "pátria-mãe" para jogar no Krona, uma das melhores formações brasileiras.

Chegaram do Belenenses Pedro Cary (fixo) , Marcelinho e Paulinho (ambos alas) ,ainda Mário Freitas (ala ex-Mogadouro) e Leitão, pivô brasileiro naturalizado português que jogava em Espanha, no Lobelle Santiago, tendo na época passada marcado mais de 20 golos naquele a quem muitos chamam o melhor campeonato do mundo.

Destaque ainda para Orlando Duarte, novo treinador do Sporting após vários anos ao comando da Selecção Nacional, que promete dar um novo ânimo - sobretudo ao nível europeu ao clube de Alvalade, para não deixar o Benfica fugir em termos de palmarés.


Fonte:
                                                                    leitaofutsal.com.br

Por fora, corre o clube de Belém orientado mais uma vez por Alípio Matos, que viu o seu plantel sofrer 13(!) alterações, perdendo, de resto, como já referido, algumas das suas referências para os mais directos rivais na luta pelo título.
Destaque para as chegadas de Israel, Formiga e Zé Maria - todos eles jogadores internacionais por Portugal - e ainda do pivô André, vindo do São Paulo.

Quanto aos "outros" da nossa liga, não deverão surgir outros candidatos ao título, sendo que clubes históricos como Freixieiro e Fundação Jorge Antunes, devido aos problemas de tesouraria tão próprios deste momento de crise, viram os orçamentos para esta época cortados radicalmente, sendo que a aposta passa agora sobretudo pela formação.

By Tiago Santos


publicado por Minuto Zero às 23:06
link do post | comentar


pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010