Quarta-feira, 30 de Maio de 2012
Lado B

F1: Inédito

 


Pela primeira vez na história, a Fórmula 1 tem 6 vencedores diferentes nas 6 primeiras corridas do ano. Depois de Jenson Button na Austrália, de Fernando Alonso na Malásia, de Nico Rosberg na China, de Sebastian Vettel no Bahrein e de Pastor Maldonado na Espanha, agora foi a vez de Mark Webber triunfar no Mónaco.

Com a vitória de Mark Webber no Grande Prémio do Mónaco, fez-se história no desporto rei motorizado, numa corrida em que os 3 primeiros chegaram separados por menos de um segundo.

Para Webber, a maior pressão foi de Nico Rosberg que sempre se colou à traseira do monolugar do australiano. Mas a pressão ainda foi maior quando a pista ficou escorregadia, devido aos aguaceiros que caíram no Principado.

No Grande Prémio do Mónaco, os 6 primeiros ficaram colados por escassos segundos e o maior crédito que se pode dar a Mark Webber é o facto de ele não ter cometido erros ou excessos, aproveitando a principal regra no Mónaco que é ter vantagem na posição de pista e defendê-la.

A corrida começou por ter algum drama e espetáculo, com Romain Grosjean a saltar por cima da roda do Mercedes de Michael Schumacher. O Sauber de Kobayashi também voou literalmente na chegada à curva de Saint Devote, tendo as suspensões do monolugar ficado vulneráveis e o abandono acabou por ser inevitável.

Para além dos abandonos de Grosjean, de Schumacher e de Kobayashi, Maldonado e de la Rosa chocaram um com o outro e também tiveram de abandonar a prova.

Com o 3º lugar conquistado no Mónaco, Fernando Alonso voltou a mostrar o porquê de, na minha opinião, ser o melhor piloto da atualidade na Fórmula 1, assumindo a liderança do Mundial de pilotos e provando que é o piloto mais regular neste início de temporada.

Concluindo, este Grande Prémio do Mónaco foi mais uma prova de um campeonato muito competitivo e onde se promete sempre uma indecisão acerca do vencedor da corrida. Será que dentro de duas semanas, no Canadá, o recorde vai ser prolongado com mais uma vitória de um piloto diferente?

Talvez, e se assim for, aposto na vitória de Lewis Hamilton.

 



publicado por Bruno Carvalho às 14:51
link do post | comentar

Domingo, 26 de Dezembro de 2010
Fogo sem Fumo - Semana Melhores do Ano (2010)
Sebastian Vettel - O mais jovem da F1

Fonte: guardian.co.uk
Tem 23 anos, é alemão e em 2010 confirmou-se que tem jeitinho ao utilizar as mãos. Chama-se Sebastian Vettel e o mais jovem campeão do mundo de Fórmula 1. Apesar de ser um jovem, já tem uma longa experiência no automobilismo: Aos 7 anos já participava em competições de Kart e aos 18 anos na competição de juniores (F-BMW) venceu 18 das 20 corridas da competição.
Nos anos seguintes, disputou o campeonato de Formula 3 na Europa e demorou muito a despertar o interesse da escudaria da BMW. E assim aos 19 anos, já era o 3º piloto da equipa BMW Sauber, tendo chegado a participar nos treinos livres para GP da Turquia, o que fez dele o mais jovem piloto a participar numa competição de F1. A sua estreia oficial ocorreu em 2007, no GP dos Estados Unidos da América, onde substituiu o piloto titular Robert Kubica. No fim da prova, terminou em oitavo lugar e conquistou os primeiros pontos da sua carreira. Ainda no ano de 2007, Vettel transferiu-se para a Scuderia Toro Rosso e foi ao serviço desta que, no dia 14 de Setembro de 2008 em Itália, conquistou o primeiro Grande Prémio da sua carreira na categoria – o que fez do automobilista alemão o mais jovem de sempre a conquistar um grande prémio. Já nesta altura, o futuro parecia risonho a Vettel.
Em 2009, transfere-se para a Red Bull, onde foi o ocupar o lugar que era do histórico David Coulthard, e na sua época de estreia consegue um orgulhoso segundo lugar, ficando apenas atrás do então campeão Jenson Button. O céu estava cada vez mais ao alcance do jovem alemão e na temporada de 2010, venceu 5 Grande Prémios (Malásia, Europa, Japão, Brasil e Emirados Árabes Unidos) tendo conquistado o campeonato do mundo de F1 com 256 pontos, quatro pontos a mais que o vice-campeão, Fernando Alonso da italiana Ferrari. A última corrida e que deu a vitória a Vettel ocorreu no dia 14 de Novembro na corrida de Abu Dhabi.
Assim, aos 23 anos, 4 meses e 11 dias, Sebastian Vettel tornou-se o campeão de F1 mais novo da história. O jovem alemão já tinha sido o piloto mais novo a participar numa corrida, bem como, a vencer um Grande Prémio. Sem dúvida, nasceu para vencer e ao que parece tem muita pressa. O ano de 2010 já lhe valeu o prémio de melhor desportista da Alemanha, distinção com a qual concordo plenamente. No desporto, o ano de 2010 e o campeão Vettel são indissociáveis.

by Alexandre Poço


publicado por Minuto Zero às 08:50
link do post | comentar


pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010