Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

18
Jan12

Lado B

Bruno Carvalho


 Diogo Ribeiro seguido pelos “tubarões” europeus

 

 

Diogo Ribeiro tem 21 anos, joga actualmente na equipa de futebol do Sertanense da II Divisão (Zona Sul), é ponta-de-lança e, no passado domingo, foi observado por emissários do Arsenal e do Chelsea no jogo entre o Fátima e o Sertanense, que o Sertanense perdeu por 3-2, mas em que Diogo Ribeiro foi o autor dos dois golos da equipa da Sertã.

Diogo Ribeiro é um exemplo concreto de que nos escalões secundários do futebol português há jogadores com muita qualidade e, se calhar, não é necessário para as principais equipas portuguesas de futebol recorrer a jogadores estrangeiros com tanta frequência, se estiverem mais atentas aos jovens jogadores portugueses que actuam nos escalões secundários.

Para além do Arsenal e do Chelsea, também o Wolfsburgo, o Marselha, o Mónaco e o FC Porto estão a seguir atentamente a prestação deste jovem avançado português.

Diogo Ribeiro é o melhor marcador da II Divisão (Zona Sul) com 9 golos apontados em 15 jornadas e despertou a cobiça dos chamados “tubarões” europeus pelo facto de já ter feito dois “hat-tricks” esta temporada.

Diogo Ribeiro é um jogador formado nas escolas da Académica de Coimbra, tendo sido sucessivamente emprestado pela Académica ao clube satélite da Briosa, o Tourizense, estando agora ao serviço do Sertanense.

Diogo Ribeiro é também um jogador internacional sub-20 por Portugal e, apesar de não ter participado no Mundial de sub-20 disputado na Colômbia no passado Verão, é frequentemente chamado à selecção de Portugal orientada por Ilídio Vale.

Diogo Ribeiro é um jogador que se assemelha a Nélson Oliveira (jogador do Benfica), pelas suas características físicas e técnicas, e quem já o treinou augura-lhe um futuro muito promissor.

Será Diogo Ribeiro o ponta-de-lança que o FC Porto procura? Ou será que o Arsenal e o Chelsea não vão perder tempo e vão querer assegurar já os serviços deste jovem avançado português?

Estas são questões para serem respondidas nos próximos dias ou nas próximas semanas. 

Na minha opinião, Diogo Ribeiro deveria passar primeiro por um “grande” do futebol português e só depois dar o salto para um colosso do futebol mundial, como o Arsenal ou o Chelsea. Digo isto porque penso que passar de uma equipa não profissional para uma equipa de topo mundial é uma mudança muito grande e pode ser prejudicial para a evolução deste jovem talento português.

Termino com esta questão: Será Diogo Ribeiro um dos futuros pontas-de-lança da Selecção AA Portuguesa de futebol, a par de Nélson Oliveira, daqui a cerca de 5 anos?