1 a zero:
De Sarah Saint-Maxent a 30 de Maio de 2011 às 17:44
era exatamente isso a que me referia quando digo «os bons jogadores de XV são os grandes de sevens», não há preparação específica...
percebo perfeitamente o teu ponto de vista e concordo com ele - não faz sentido não haver uma especialização de jogadores quando se trata de variantes tão distintas.


De Pedro Santos a 30 de Maio de 2011 às 18:41
e se conseguimos ter uma selecçao de sevens que venceu o circuito eurõpeu por 7 vezes com jogadores de XV, imagina o que fariamos com jogadores que se dedicassem so mesmo aos sevens...


De Sarah Saint-Maxent a 30 de Maio de 2011 às 21:41
indeed!


Comentar post