Sexta-feira, 29 de Abril de 2011
Voleibol à Sexta

Eu também falo de futebol, mas pouco

 

      Ontem fui ao futebol. Sim, o cliché: ver a meia-final da Liga Europa, entre o Benfica e o Sporting de Braga. Bem sei que é estranho estar a falar de futebol, mas tem uma razão de ser.

      Estava muito contente a ver bolas ao poste, faltas e afins quando olho para o lado e começo a vê-los: um a um, os «craques» da equipa sénior de voleibol do clube da luz desfilavam e sentavam-se ali, na minha bancada. Hugo Gaspar, Flávio Cruz, Zelão, Raidel Toiran, Olivier Facher, o capitão Pedro Fiúza e mais uns quantos, juntamente com treinadores e preparadores físicos, juntavam-se à multidão que assistia ao jogo da segunda maior competição europeia de clubes. O que é que isto interessa? Bem, serve como um pequeno apontamento - vou deixar o comentário sobre o primeiro jogo da final, contra a AJ Fonte Bastardo, para a próxima semana, quando já souber o resultado deste segundo jogo nos Açores - sobre o que faz uma grande equipa.

      A equipa encarnada voará, este fim-de-semana, para a ilha Terceira, onde terá o jogo que é, até ao momento, o mais importante da época: pode ser aqui que perde o título para a equipa açoriana. Ainda assim, ou mesmo por causa disso, muitos dos jogadores juntam-se e vão, em grupo, assistir a um jogo de futebol. Sim, como pessoa mais ligada ao voleibol, sinto-me ligeiramente ofendida: porque é que o futebol tem este poder para juntar grupos e o mesmo não acontece com o meu voleibolzinho? Ainda assim, não deixa de ser incrível que se utilize o desporto para formar uma equipa ainda mais coesa. Sim, não me suscita grandes dúvidas: uma equipa que partilha momentos fora de campo torna-se mais forte dentro dele. Aqueles que partilham situações, momentos de lazer, passam a conhecer-se melhor, e isso aumenta a produtividade da equipa como um todo.

      Vejo com ótimos olhos estas situações. E parecem-me ainda melhor quando estão ali mesmo ao meu lado - sim, tenho um bocadinho de voyeur. Vamos lá ver se a descontração em grupo dá resultado e conseguem sair da ilha com uma vitória que adiará a discussão do título. Pelo menos, acredito que com estes bocadinhos, passam a ser mais uma equipa. Que, às vezes, é o que ainda falta ao SL Benfica.

 

      No campeonato feminino, o CD Ribeirense venceu, como se esperava, o primeiro jogo contra o CA Trofa, ainda que apenas no quinto set. Não é de estranhar que, neste fim-de-semana, conquiste o título que, sem dúvida, merece.

 

by Sarah Saint-Maxent

Esta crónica foi escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico.



publicado por Sarah Saint-Maxent às 00:01
link do post | comentar

1 a zero:
De João Perfeito a 29 de Abril de 2011 às 00:10
Concordo inteiramente. Eu próprio já cumprimentei Hugo Gaspar que se cruzou comigo uma vez na bilheteira das modalidades. Como é meu apanágio digo sempre que o todo é mais que a soma das partes e não só a nível desportivo também mental.


De Óscar Morgado a 29 de Abril de 2011 às 18:36
Foste ver o Benfica Sarah? Acabaste de perder um leitor assíduo da tua coluna!


De Sarah Saint-Maxent a 29 de Abril de 2011 às 19:24
não, fui ver a meia final da liga europa com bilhetes oferecidos. torci mais pelo braga, confesso.


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010