Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

14
Abr11

Steve Field

Steve Grácio

O fantástico Villas Boas

13 de Outubro de 2010. Este dia, certamente, ficará na história do desporto nacional, em particular do futebol. Dia em que Villas Boas assinou pela Académica após a saída da equipa técnica de José Mourinho. Não foi a sua primeira experiência como técnico, pois em 2000 com apenas 21 anos treinou a selecção das Ilhas Virgens Britânicas, mas foi o seu primeiro grande desafio.

Estava assim consumada a estreia de um dos técnicos mais promissores no nosso futebol. Na académica, pegou na equipa no último lugar e, face à qualidade das exibições do clube, assegurou tranquilamente a manutenção.

Com a crítica rendida às exibições da sua equipa, os rumores que seria treinador de um “grande” num curto espaço de tempo começaram a surgir. Primeiro, foi o Sporting que avançou para a sua contratação. Só que depois do acordo estar consumado, Costinha chega ao clube e rompe-o. Surge, então, convite de Pinto da Costa para suceder a Jesualdo Ferreira que tinha abandonado o clube face ao título do maior rival Benfica.

No Porto, tem vindo a mostrar que vai ser um caso sério de sucesso. Com uma estrutura com base na posse e circulação de bola, sempre com uma forte organização defensiva, este Porto conquistou a Supertaça, o campeonato com apenas dois empates até ao momento (!) e prepara-se para conquistar a Europa. Muito para tão pouco tempo.

Sempre o início do jogo na conferência de imprensa, este Porto de Villas Boas é, de facto, uma equipa “moderna”. Defende a atacar, ataca a defender. Raramente se sente que tem um jogo fora de controlo. Muitas vezes, “congela” o jogo de forma a melhor o controlar. A atacar, privilegia sempre a posse, o toque de bola, quase sempre com passes curtos e precisos. A saída de bola vai, na maioria das vezes, para os centrais para iniciar a construção ofensiva. A equipa usa toda a largura do campo, fazendo campo grande. A defender, campo pequeno com a baliza “a sete chaves”.

Dá gosto ver esta equipa a jogar. Muitas vezes injustamente criticada pelo pragmatismo apresentada, é uma equipa que a continuar assim fará uma óptima liga dos campeões, como o próprio Mourinho destacou, dizendo que é uma equipa “com qualidade para a maior prova europeia”. A prova da qualidade da equipa é o facto de ir ser o melhor campeão de sempre em Portugal, algo que é de frisar face às grandes equipas que o nosso futebol já teve.

Por incrível que possa parecer, calculo que André Villas Boas irá um dia superar o mestre Mourinho. É cedo para previsões deste género, é certo, mas qualidade para isso Villas Boas tem. Seja como for, este novo talento emergente comprova que o futebol português está num patamar muito elevado, sobretudo no que diz respeito a técnicos.

Torço por ti Villas Boas!