Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

01
Abr11

Voleibol à Sexta

Minuto Zero

O benjamim


As fases finais dos campeonatos estão mais ou menos decididas, com os primeiros praticamente confirmados – veja-se o CD Ribeirense ou o SL Benfica, por exemplo – e a luta pelo segundo lugar a ser mais ou menos acesa. Enfim, nada de muito espetacular ou interessante, pelo que usarei o espaço para outra coisa. E que bem que fica a nossa casa por estes lados, já agora.

Bem sei que se torna repetitivo e se calhar um bocadinho suspeito, mas uma decisão do selecionador Juan Diaz deixou-me boquiaberta de espanto e não posso deixar de o comentar: a decisão de integrar o atleta júnior Miguel Tavares (Rodrigues), jogador do SL Benfica e da seleção do mesmo escalão, nos estágios de preparação para a Liga Mundial.

Já aqui tinha falado – espantada – da sua integração no plantel sénior do Benfica aquando da lesão de Renan. Mas trata-se agora de integrar a lista de 24 pré-convocados para a Liga Mundial. Há cinco anos que não chegávamos a esta competição e, quando finalmente o fazemos, chamamos um atleta com 18 anos para ocupar um dos lugares de distribuidor?

fonte: abola.pt

Não o nego, é um ótimo jogador, independentemente da idade que tem. Tem um problema, na minha opinião, que tem que ver com a forma de jogo da sua equipa, em que além de distribuidor (porque jogam num esquema de 4-2), faz também o trabalho de oposto. É provavelmente a única falha que posso apontar, e não o será quando falamos de escalão de formação: a polivalência nestas idades é uma coisa excelente, já que se preparam jogadores para o futuro. Mas aqui não falamos de um escalão de formação: falamos de um representante da seleção nacional de seniores, que tem treinado como distribuidor e como oposto.

Enfim, passemos à frente. Não nego que tem muito mérito e qualidade, e um potencial ainda maior. Mas continuo a preocupar-me, como faço desde o início da época, com o resultado que este tipo de convocatórias pode ter na sua cabeça. Como jogador, acredito que não se refletirá negativamente: fará com que aposte em si e no seu futuro, desde que mantenha os pés assentes na terra.

Mas há que pensar também no rapaz de 18 anos por detrás do atleta. Inchar o peito de orgulho por fazer parte de uma convocatória destas pode fazer bem, mas quando é levado ao extremo…

Parecer-me-ia estranho, muito estranho, se integrasse a lista final de convocados. Acho que esta situação tem que ver com aquilo em que Juan Diaz tem vindo a apostar: a construção de uma equipa forte e unida. No fundo, é preparar o futuro – não tão longe assim, na minha opinião –, começando a integrar novos atletas numa equipa com outros de valor reconhecido. É uma estratégia que me parece impressionante e corajosa, apesar de me deixar de pé atrás pelos motivos que já aqui referi. Vamos ver como corre.

 

by Sarah Saint-Maxent

 

Esta crónica foi escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico.

 

3 comentários

Comentar post