Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

08
Fev11

Em Frente

Minuto Zero
                O morto não saiu à rua, mas está na televisão.

                Abalado, falido, destruído, ou ainda como muitos desejam e gostavam de poder dizer, morto. Tantas são as formas como o Sporting Clube de Portugal tem vindo a ser caracterizado pelos seus rivais e mesmo pelos seus adeptos. Não sou palerma como o Costinha em considerar que são somente os vários factores extra-futebol que condicionam o clube e que o tem vindo a reduzir, nem sou palerma ao ponto de também pensar que estes não existem – o contrário, só se tivesse uma visão muita positiva do futebol, ou então se fosse cego. Infelizmente pela primeira, felizmente pela segunda, não é o meu caso. Todavia, não apresentando uma visão muito optimista, também não acredito só em coisas negativas no meu clube actualmente.
                Do modo que estamos, ou que pelo menos nos querem fazer estar, é inacreditável o tempo de antena que tivemos nesta última semana. Candidatos. Directores. Jogadores. Enfim, houve tempo suficiente para que todos, mesmo os adeptos de outros clubes, conhecem mais um pouco do clube, ou melhor, da realidade do clube e do que se segue. Vamos enumerar?
                O candidato José Bráz da Silva com a sua participação no Jornal Nacional foi o primeiro a entrar em cena. E, pelo que deu para perceber, entre outras medidas, pretende criar um fundo à margem do actual plantel, provavelmente através de dinheiro angolano (faz lembrar algum outro clube?). No entanto, só isso não chegou para saciar os Sportinguistas (culpas no cartório também para o jornalista que conduziu a entrevista, que nem um raciocínio permitia que fosse finalizado) e, portanto, lá tivemos direito a prolongamento noutro canal, desta feita com Fernando Correia a realizar as questões.
                Segue-se Bruno de Carvalho, outro candidato, que teve direito a que a sua candidatura tivesse honras de ser apresentada em directo. Novamente um fundo, desta feita, com mais 92 medidas a completar o seu programa. E, curiosamente, tudo parece apontar que Zé Eduardo, que certamente conhecem aquando da elaboração de um projecto para o futebol leonino (igualmente com direito a tempo de antena, há bem pouco tempo), fará parte desta lista, ou não houvessem bastantes parecenças em alguns pontos entre ambos.
                Pelo meio, Couceiro e Liedson ainda tiveram o seu tempo televisivo, um para tentar esclarecer o que não dá para o fazer, outro para puxar pelas lágrimas de uma plateia que durante quase oito anos ele fez vibrar.
                Por fim, Costinha, que à bela moda do clube, veio lavar roupa em directo para quem o quisesse ouvir. E, curiosamente, acaba com essas declarações por fazer capa em dois dos principais desportivos de Portugal.
                Portanto, só me resta pensar que se deve estar a cometer uma grande injustiça com o espaço leonino atribuído pela comunicação social. Quer dizer, assim sendo é um exagero, certo? Há até quem já não nos considere um dos três principais clubes do país, vejam só! Ou isso, ou como me foi dito na Liga Portuguesa de Futebol, nenhum dos grandes alguma vez acabará. E, portanto, aquela conversa do coitadinho para aqui, diminuído para ali deveria deixar de fazer sentido. Pelo menos na cabeça do Sportinguistas; estando na hora de mudar, de melhor gerir para ganhar. Só assim problemas financeiros são esquecidos e só assim podemos pensar em voltar a crescer. Adeus à hipocrisia de considerar o clube morto, longe com quem mal quer ao clube, que sinceramente aqui não são precisos.

Saudações Leoninas,

by Jorge Sousa