Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

11
Dez10

Porque ao Sábado se destaca...

Minuto Zero
 A antevisão do 17º Campeonato da Europa de Corta-Mato

No próximo Domingo vai decorrer em Albufeira o 17º Campeonato Da Europa de Corta-mato.
Numa antevisão à competição penso que esta competição tem tudo para relançar o atletismo nacional.
Do lado feminino encabeçadas por Jéssica Augusto e Ana Dulce Félix sem esquecer a fantástica atleta de Pista Sara Moreira, bem como as experientes Ana Dias, Anália Rosa e Marisa Barros só uma catástrofe impedirá Portugal de se sagrar tri-campeão da Europa. Mesmo privado de Inês Monteiro (3º e 5º lugar nos dois últimos europeus) e 2ª melhor marca europeia do ano nos 10000 metros estas senhoras estão num patamar sem precedentes na Europa, o que é motivo de orgulho para todos os Portugueses.
 Sem a vice-campeã europeia Morató, a campeão europeia de 2009 (Hilda Kibet) , as turcas Elvan Abeylegesse (campeão europeia 10000 e vice-campeã europeia 5000) e Amelitu Bekele (campeã europeia 5000) e as russas Sokolova, Abitova e Konovalova a concorrência diminuí drasticamente. Apenas a Holandesa Hergoz (3ª no último europeu) e a campeã europeia,a britânica Yelling poderão fazer frente a Jéssica Augusto. Na minha opinião, a portuguesa é a mais forte candidata ao título europeu. Contudo em caso de triunfo o título não deve ser menosprezado devido às ausências referidas, porque na verdade apenas a turca Abeylegesse é melhor que Jéssica.
Do lado masculino liderados pelo medalhista Olímpico Rui Silva e pelo marroquino naturalizado El Kalai esta equipa tem tudo para nos dar uma medalha colectivamente.
Portugal com os seus atletas na máxima força poderá aspirar posições cimeiras. Individualmente nada poderá fazer para parar os super-espanhóis. A Espanha mesmo privada do vice-campeão mundial dos 3000 pista coberta (Sérgio Sanchéz), com Bezabeth (actual campeão europeu e 3ª melhor marca europeia de sempre 5000 metros) e Ayad Lamdassem (4º do último europeu),e outros elementos como o fantástico atleta de pista Jesus España está num patamar sem concorrência. O contingente britânico privado de Thompson (2º europeu 10000) e Mo Farah (vice-campeão europeu e campeão europeu 5000 e 10000) fica individualmente enfraquecido e sem estas duas pedras fundamentais lutará de igual para igual com Portugal colectivamente. No plano individual destaque ainda, como não poderia deixar de ser para a presença do octo-campeão europeu de cross, o ucraniano Lebid.A Itália com Meucci (3º europeu 10000), mas apenas 9º no europeu de Corta-mato luta também pelas medalhas, mas individualmente nenhum atleta está num patamar claramente acima dos portugueses. Franceses são outra equipa que embora individualmente não seja forte, colectivamente lutará por uma medalha.
Deste modo colectivamente tudo em aberto para a prata (ouro quase impossível devido aos espanhóis).Se tivermos o Rui Silva dos grandes momentos, se Kalai mostrar que é uma atleta que fecha o primeiro pelotão europeu, Rui Pedro Silva e Licínio Pimental mostrarem a mesma qualidade que apresentam nas provas de estradas e evidentemente sem esquecer os surpreendentes Mgenbani (7º) e José Rocha (6º) que o ano passado surpreenderam tudo e todos ao figurarem entre os 10 magníficos do velho continente, podemos sonhar.
As nossas camadas jovens infelizmente não poderão estar no mesmo diapasão, o pouco investimento na estrutura da federação é a premissa que nos leva a esta triste realidade. Contudo apesar de poucas condições nomes como Rui Pinto, Daniela Cunha e Bruno Albuquerque tem tentado contrariar este preocupante cenário do atletismo luso.
A nível colectivo se Rui Pinto e Nuno Santos tiverem um rendimento similar ao europeu transacto e José Costa mostrar toda a sua qualidade que ficou submersa nesse mesmo europeu, Portugal tem 3 elementos para os 30 primeiros. Fábio Rebelo se mostrar a sua qualidade enquanto iniciado ou juvenil, se Emanuel Rolim mostrar o porque de ser o recordista Nacional juvenil dos 1500 metros e Diogo Lourenço mostrar a sua regularidade, teremos de certeza um quarto elemento que feche a equipa com esperanças para uma medalha. No lado individual Rui Pino terá pela frente o contingente britânico e o norueguês Sondre Nordstad Moen (que com apenas 19 anos participou no europeu sénior) na luta por uma medalha. Com um aumento progressivo do seu rendimento nas provas de cross, o sexto classificado do último europeu e campeão europeu juvenil dos 1500 metros tem tudo para nos dar uma medalha neste escalão que já nos foge à muitos, muitos anos.
A nossa equipa de Juniores femininas não deverá alcançar resultados de relevo tanto individualmente coo colectivamente. Face ao valor das atletas, uma posição acima do meio da tabela era já uma vitória.
Fonte: Cartaz Oficial 17º Campeonato da Europa de Corta-Mato
Os sub-23 femininos possuem alguns valores como Daniela Cunha e Carla Salomé, mas só estas duas não chegam para nos dar esperança de medalhas colectivamente. Individualmente o objectivo passará por entrarem nas 15 primeiras.
Os sub-23 masculinos apresentam apenas Jorge Santa Cruz como referência. As ausências de João Silva (5º classificado mundial sénior de triatlo) e de Bruno Alburquerque diminuem claramente o rendimento colectivo da equipa. Sem Albuquerque medalhas são uma miragem. Colectivamente espectável uma classificação um pouco acima do meio da tabela.
Boa sorte aos portugueses. Se os seniores masculinos e femininos e os juniores masculinos demonstrarem o seu nível, em 3 das 6 provas teremos representantes no pódio e só por isso já seria um motivo de orgulho. Mas sobretudo um motivo para a federação cair em si mesma e reflectir noutras maneiras de fazer evoluir o atletismo nacional rumo a um patamar de topo mundial que outrora foi nosso e que eu com apenas 19 anos nunca tive o privilégio de presenciar. 

Lista representantes nacionais:
Seniores Masculinos:
Eduardo Mbengani (GDR Conforlimpa)
José Rocha (Maratona Clube Portugal)
Licínio Pimentel (GDR Conforlimpa)
Rui Pedro Silva (Maratona Clube Portugal)
Rui Silva (SC Portugal)
Youssef el Kalai (GDR Conforlimpa)
 
Seniores Femininos:

Ana Dias (Casa Benfica Faro)
Ana Dulce Félix (Maratona Clube Portugal)
Anália Rosa (Maratona Clube Portugal)
Jessica Augusto (Individual)
Marisa Barros (SL Benfica)
Sara Moreira (Maratona Clube Portugal)
 
Sub23 Masculinos:

Jorge Santa Cruz (SL Benfica)
Luís Mendes (Cyclones)
Paulo Lopes (União Desportiva Várzea)
Ricardo Mateus (SC Portugal)
Ricardo Vale (SC Braga)
Tiago Costa (Sporting Clube Braga)
 
Sub23 Femininos:

Ana Ferreira (Grupo Desportivo Estreito)
Carla Salomé Rocha (JOMA)
Daniela Cunha (Maratona Clube Portugal)
Sara Carvalho (ADERCUS)
Sónia Catarina Lima (União Desportiva Várzea)
Tânia Silva (Liberdade Futebol Clube - Famalicão)
 
Juniores Masculinos:

Diogo Lourenço (Olímpico Vianense)
Emanuel Rolim (SL Benfica)
Fábio Rebelo (AA Pego Longo)
José Costa (Cyclones)
Nuno Santos (SL Benfica)
Rui Pinto (SL Benfica)
 
Juniores Femininos:

Bárbara Ferreira (SC Braga)
Catarina Carvalho (UDR Zona Alta)
Catarina Gonçalves (UD Várzea)
Débora Santos (SL Benfica)
Marta Martins (Juventude Vidigalense)
Susana Godinho (SL Benfica)

by João Perfeito