Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

11
Out10

Segunda é o dia

Minuto Zero

Entradas e saídas

Na passada terça-feira, 5, feriado nacional, os telespectadores do programa Trio d’Ataque, da RTP N, puderam assistir a um momento insólito no programa. Discutiam-se as novas escutas do caso Apito Dourado, divulgadas no Youtube, e a conversa entre Rui Moreira, adepto do FC Porto, e António-Pedro Vasconcelos estava ao rubro. E a discussão estava tão quente que, a certo momento, Rui Moreira se levantou e abandonou o programa, por não querer compactuar com um “auto de fé” contra o seu clube.
Seguramente que a atitude de Rui Moreira teve como principal catalisador a forma intensa como estava a viver a discussão e que, se tivesse ponderado um pouco calmamente, não teria abandonado o programa. Claro que isso não desculpa o que fez. Como comentador, é pago pela RTP para fazer aquela participação, portanto nada desculpa que tenha saído do programa em directo.
Entretanto, a direcção da RTP N decidiu e, a meu ver, muito bem, dispensar o comentador. Apesar de admirar o seu trabalho no programa, a sua atitude é indesculpável. Sai Rui Moreira, entra um novo comentador que, segundo informação do próprio clube, não terá o seu apoio.
Na Selecção Nacional, esta semana aconteceu a primeira entrada em campo do novo seleccionador. E quase assistimos a um “fenómeno Paulo Bento”. Enquanto treinador do Sporting, foi dos mais “gozados” dos últimos anos. Ora pela forma como falava, ora pelo que dizia, ora pelo seu estilo ou até pelo seu penteado, Paulo Bento foi sempre comentado na opinião pública sobretudo enquanto figura e muito pouco como treinador.
Depois dos 3-1 à Dinamarca, já ninguém se lembra do famoso “risco ao meio”, nem da “tranquilidade”, nem das pausas a falar. Paulo Bento mostrou, para já, profissionalismo e capacidade para o cargo que assumiu (Queiroz perdeu com a Dinamarca em Alvalade). Mas, mais que isso, Paulo Bento mostrou um estilo totalmente diferente de Queiroz. A simplicidade do novo seleccionador contrasta com a arrogância do antigo e, para já, os resultados estão do lado de Bento. Sai Queiroz e entre um Paulo Bento que, para já, é salvador.
Agora, já não interessa se foi treinador do Sporting ou não e se, nessa categoria, gostávamos ou não dele. Agora é o seleccionador nacional e, como disse Mourinho, é nosso e, por isso, é o melhor.
Para finalizar, uma breve nota para Nélson Oliveira, ciclista português de que falei na semana passada. Os seus bons resultados, entre os quais o 4º lugar no contra-relógio dos mundiais de estrada, não passaram despercebidos e grandes equipas já o querem contratar. Oliveira está, para já, sem contrato para a próxima época e uma das mais fortes possibilidades é juntar-se a Sérgio Paulinho, Tiago Machado, Manuel Cardoso, José Azevedo (director desportivo) e ao mecânico da equipa, também português, na formação de Lance Armstrong. Boas notícias para o ciclismo português!

by João M. Vargas

2 comentários

Comentar post