Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010
Segunda é o Dia - Semana Melhores do Ano (2010)
Jéssica Augusto

Em 2010, muitos portugueses brilharam por esse mundo fora. Assim, torna-se difícil seleccionar e eleger um como figura do ano. Ainda assim, decidi distinguir a atleta portuguesa Jéssica Augusto que, no último mês de Novembro, conquistou o título europeu de corta-mato. Jéssica Augusto, atleta nascida em Paris e formada no Sporting de Braga junta este título europeu à medalha de prata conseguida há dois anos, em Bruxelas, e ao bronze que em Julho deste ano conquistou em Barcelona, na prova dos 10000 metros dos europeus de atletismo.
Escolhi falar de Jéssica Augusto porque, este ano, foi a atleta portuguesa que mais alto triunfou. Contudo, muitos outros podiam ter sido referenciados (desde os já sobejamente conhecidos Naide Gomes e Nelson Évora até, por exemplo, Sara Moreira que em Barcelona conquistou também uma medalha de bronze). Com esta escolha, distingo não só a atleta mas toda uma modalidade. O atletismo já deu grandes alegrias a Portugal e, com maior ou menor regularidade, continua a trazer troféus para o nosso país.
No ano em que o “eterno” professor da modalidade, Moniz Pereira, sentiu o peso da idade, importa novamente destacar o atletismo como um desporto com muitas potencialidades em Portugal. Também no ano em que muito se falou da organização do Mundial de Futebol, importa chamar a atenção para a falta de infra-estruturas que os nossos atletas têm. Não é prioritário, na actual situação sócio-económica do país, construir complexos de treinos. Contudo, certamente será mais prioritário que tentar trazer para Portugal organizações de eventos que só darão mais despesa.
Mas o que importa agora, em jeito de balanço, é felicitar Jéssica Agusto pelo seu brilhante resultado. Saudar, também, todos os seus companheiros que levam mais altos as cores nacionais, bem como todos os profissionais que se empenham para que esta modalidade não fique votada ao amadorismo. E relembrar os governantes que há muito por onde investir, longe dos “suspeitos do costume”. Esperemos agora que, em 2011, tenhamos ainda mais atletas lusos a cortar a meta em primeiro lugar.

by João Vargas

PS – Esta crónica será, por motivos profissionais, a minha última contribuição para o projecto Minuto Zero. Contudo, gostaria, antes de largar o teclado, de agradecer a toda a equipa do Minuto Zero a oportunidade que me concederam para, durante estes meses, participar na coluna da segunda-feira. A eles, bem como a todos os cronistas, desejo o maior sucesso. Aos nossos leitores, agradeço a disponibilidade para lerem e comentarem. Certamente que, em breve, nos voltaremos a encontrar.



publicado por Minuto Zero às 08:43
link do post | comentar

1 a zero:
De João a 30 de Dezembro de 2010 às 13:52
Como praticante da modalidade sou um pouco suspeito, mas na verdade o atletismo é uma modalidade que envolve muitos sacrifícios e muita força psicológica.
Em Portugal com poucas condiçõe, felizmente foi aberto um novo centro de Alto Rendimento no Jamor os atletas tem um enorme sacrifício para poder ombrear em circunstâncias desiguais quer com os melhores da Europa quer com os melhores do Mundo.

Jéssica Augusto com uma presença muito boa nos europeus de pista. O bronze nos 10000 desgastou-a e impediu-lhe de fazer o mesmo nos 5000. Mas o triunfo absolutamente categórico no europeu de corta-mato dissipou qualquer dúvida acerca da valia da atleta. Se apostar nos 3000 metros obstáculos para Londres não sei não se não teremos história.


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010