Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011
Steve Field

As Estatísticas

Frequentemente, sobretudo quando se trata de jornalistas da tvi, vemos comentários sobre estatísticas. Cada vez mais estas são analisadas como forma de melhor entender um desafio. No entanto, serão assim tão fulcrais no mundo desportivo?
De facto, nenhuma análise a um jogo passa sem a análise das estatísticas do encontro. No caso do futebol, visualiza-se qual das equipas teve mais bola, mais remates (…) para quem perdeu o jogo, ao ver as estatísticas percebe quem jogou melhor?
Não, de todo! As estatísticas são apenas uma parte da análise do jogo. Pegando no clássico de segunda, por exemplo, vemos nas estatísticas domínio claro do Sporting em termos de remates à baliza do Benfica e vemos bem mais posse de bola para os lados de Alvalade. Porém, quem viu o jogo percebeu que, salvo raras situações, foi o Benfica que esteve quase sempre por cima e, quando não esteve, o jogo nunca lhe fugiu de controlo.
Percebemos, então, que as estatísticas mentem. Além do exemplo dado, posso dar alguns mais: imaginemos então uma equipa que tem ao longo de todo o jogo muito mais remates que o adversário. No entanto, a outra equipa estava a perder e nos últimos 10 minutos massacra o opositor, que vinha dominando, fazendo muitos remates. No final, apareceria nas estatísticas mais remates para essa equipa que foi dominada grande parte do jogo, quando o que se viu foi que apenas ‘acordou’ nos instantes finais; outro exemplo, desta vez um pouco mais claro, prende-se com o Benfica. No início da temporada o Benfica estava bem abaixo do que produzira no ano anterior. Porém, ao final da primeira volta, apenas tinha menos 3 pontos que na época transacta. Olhando para as estatísticas, veríamos um Benfica sensivelmente no mesmo nível, o que não aconteceu. O Benfica de hoje está perto desse nível, o Benfica da maioria dos jogos da primeira volta nem lá perto andou…por fim, outro exemplo bem diferente é o facto de Cristiano Ronaldo estar constantemente no topo das listas de jogadores com mais assistências quando passa os jogos a perder bolas. Quem vir só as estatísticas, ainda pode julgar algo impensável, pode julgar que o Ronaldo é um jogador de equipa.
Em suma, as estatísticas são importantes numa análise? Até podem ser, desde que não se olhe para elas como um fim mas apenas como um utensílio para quem viu o encontro a fim de complemento da sua análise.

by Steve Grácio


publicado por Minuto Zero às 20:30
link do post | comentar

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010