Sábado, 25 de Setembro de 2010
Destaque liga portuguesa - Diogo Salomão
Olhando para o Sporting, causa estranheza um clube que no passado tanto (e muitas vezes tão bem) apostou em jovens jogadores para a equipa principal.
Veio só esta época para o clube de Alvalade, vindo do Real Massamá, mas na pré-época mostrou pormenores de deixar água na boca. Rápido, com alguma capacidade de choque  (1,76m), embora ainda franzino, é um extremo esquerdino que vive de desequilíbrios no 1x1 (ou 1x2.. 1x3 .. como no jogo com o Lille), conseguidos através de uma excelente capacidade técnica e elegância. De resto, faz lembrar bastante Nani nos seus primeiros tempos de Sporting, quando Paulo Bento o lançou na  1ª equipa e logo ali se viu que aquele miúdo tinha algo de especial.
Diogo Salomão causa, pelos poucos minutos que jogou esta temporada, o mesmo tipo de impacto.

Pergunta-se então: Porque não tem jogado mais? Dizem que o Sporting o têm hà 3 meses "fechado" no ginásio para ganhar massa muscular. A grande questão é até que ponto isto é benéfico para este tipo de jogador. Certamente ganhará mais resistência muscular, mais força no choque, mas irá perder agilidade, ganhar peso, perder velocidade de ponta, capacidade de aceleração em espaços curtos, com e sem bola (a não ser é claro que estejamos perante um portento físico como é Cristiano Ronaldo, um verdadeiro super-atleta).
Lembre-mo-nos de Nani, Djaló ou, por exemplo, de Robinho ou até mesmo de Ronaldo Fenómeno. Em quantos destes casos este "enrijamento" não modificou o jogador, adulterou as suas principais características, velocidade, agilidade, imprevisibilidade com bola? Sinceramente, de todos, só Nani não terá perdido assim tanto - sobretudo porque entende o jogo como um médio, muitas vezes vindo atrás buscar a bola e embalando depois; ou porque em Manchester esse crescimento é feito de forma sustentável, como aconteceu com C.Ronaldo.
Se ganha mais fãs (mulheres) ao tirar a camisola quando marca um golo, perde na capacidade para jogar futebol daquela forma alegre e despreocupada de um extremo rápido que parece cair como uma pena na área quando um central de metro e 90 o atropela - quase tão rápido como se ouve de seguida o apito do arbitro a marcar grande penalidade de seguida.
Não seria melhor dar-lhe minutos e permitir-lhe ganhar competências técnico-tácticas diferentes em vez de se insistir com este trabalho físico intenso? Não que ele não possa acontecer e não seja necessário por vezes, mas talvez deva ser acompanhado com minutos ... e bola.

Fonte: Centenário Sporting
By Tiago Santos



publicado por Minuto Zero às 15:50
link do post | comentar

1 a zero:
De O Analista a 28 de Setembro de 2010 às 18:10
Desde quando é que o facto de trabalhar o fisíco significa ficar completamente musculado tipo os palhaços do wrestling? A questão é a seguinte... 1) tem que se saber em que estado estava o Salomão quando ingressou este ano no Sporting... o facto de estar no ginásio pode significar apenas que ele tem deficiencias musculares que lhe podem provocar lesões graves... coisa que parece bastante válida até porque ele não está a meu ver com muscúlos tonificados a mais... 2) talvez se olhassem para os velocistas reparacem numa coisa... todos eles são bastante musculados... o facto de ter os musculos muito tonificados não significa a perda de mobilidade em espaços curtos (até porque o recordista dos 60 m é talvez o homem mais musculado do mundo da velocidade, quando estamos a falar da distância mais curta da velocidade)... o miúdo pode ter "montes" de músculos, desde que trabalhe com a mesma intensidade a agilidade, vai sempre conseguir consiliar as duas coisas, pois vai chegar a um ponto em que o organismo não aceita mais volume muscular pelo facto do corpo estar a ser trabalhado em termos de agilidade.


De PROGRAMA MINUTO ZERO a 29 de Setembro de 2010 às 08:56
A questão é isso mesmo que referiste. Até que ponto esse trabalho é bem feito. Claro que Diogo Salomão apresenta essas deficiências visto que só agora chega ao futebol de elite. A grande questão que levanto aqui é até que ponto esse trabalho deve ser executado ou seja, é importante não cair no exagero como muitas vezes acontece. No caso de Djló por exemplo parece que o aumento de peso derivado do aumento da massa muscular adulterou um pouco as suas capacidades, tornou um jogador mais "triste", mais dado ao choque mas bem menos ágil. Tomando até um exemplo mais óbvio, Ronaldo Fenomeno quando chega à europa era um fora de série, agilidade, velocidade, técnica, capacidade de finalização tudo em níveis que pareciam indiciar que estaria ali um jogador ao nível de Pelé ou Maradona se bem trabalhado. A questão é que essas cargas musculares foram levadas ao exagero e o seu corpo não tinha capacidade para tanta massa muscular e tanto peso. Resultado: lesões e um jogador triste um ponta de lança de movimentos com muito menos amplitude do que seria de prever.

Obrigado pelo comentário foi de excelente pertinência!


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010