Sábado, 26 de Março de 2011
Porque ao Sábado se destaca...

Campanha ideológica vs Campanha de Ostentação




Ao longo da última semana tenho prestado bastante atenção às eleições do Sporting. Hoje será o dia decisivo.
A ausência do voto por correspondência poderá ser decisivo no desfecho destas eleições. Godinho Lopes parece o grande candidato, mas a campanha de Bruno Carvalho e a sustentação de Dias Ferreira tem alimentado a dúvida.
Na verdade para bem do Sporting seria uma catástrofe se qualquer dos dois presidentes favoritos ganha-se as eleições. Acho inaceitável se tal acontecer. Se isso acontecer será porque os Sportinguistas mais uma vez pensaram a curto prazo e na ostentação do que no longo prazo e em ideias fundamentais.
Pedro Baltazar quer devolver o Sporting ao passado, a abertura de treinos, a eliminação do fosso, os jogos à tarde… No entanto parece alimentar um pouco guerra com os eternos rivais em questões da Liga, o que em nada será benéfico para o Sporting. Ser ele o responsável directo pelo futebol também não é nada benéfico para a sua candidatura dada a sua dificuldade comunicacional e de gestão desportiva. O Sporting não é uma empresa.
Dias Ferreira tem Paulo Futre como seu grande trunfo. Um homem com créditos firmados no futebol internacional que pode em muito devolver a boa capacidade de prospecção ao Sporting. Do ponto de vista económico caminha para um processo sustentável dada a sua experiência. A importância que dá ao marketing do clube e a tentativa de ser uma réplica do Barcelona podem ser grandes mais-valias. Contudo tem ideias demasiado fixas e não dará ao Sporting a ruptura que necessita.
Sérgio Abrantes Mendes o patinho feio da candidatura é o homem certo para este lugar. Com uma postura cívica assinalável - fala num projecto sólido e sustentado. Forte opositor da linha Roquette desde os seus primórdios parece-me um óptimo gestor de recursos humanos. Parece-me um homem que dê confiança às pessoas com quem trabalha e saiba tirar o melhor delas. O apoio de Carlos Lopes só vem ilustrar o dever cívico e o amor ao Sporting de Abrantes Mendes. Uma fusão com a Candidatura de Dias Ferreira seria o ideal. Ambos se completavam…
Godinho Lopes é mais que um regresso ao passado é tentar matar o Sporting. A única coisa boa que tem é o treinador que apresenta. Com pouquíssima ligação aos sócios, matava os núcleos do clube. Nomes a mais na gestão do futebol do Sporting-mais do mesmo, pouco rendimento económico a longo prazo.
Bruno de Carvalho é também ele um péssimo candidato. Fala num projecto apresentado com 93 ideias mas esquece o essencial. A unificação leonina em prol dum objectivo comum. O fundo de investimento não é mais do que poeira para os olhos e escolher Van Basten é o total suicídio. O Sporting de 2004 a 2009 apresentou futebol de elevada qualidade faltando solidez defensiva e por isso não ganhou campeonatos. A precariedade deve-se à falta de jogadores. Um treinador que possa ter jogadores para permitir à equipa equilibrar-se não via romper com esse modelo e abraçar um futebol totalmente ofensivo. Inaceitável as declarações de Bruno de Carvalho quando fala na prestação da Holanda em 2008 e 2010. Onde obteve as piores classificações com este treinador. Ele quer um futebol alegre, mas um futebol precário, goleadas de 5-0 e 7/8 derrotas. Não é este o caminho e Van Basten estará para o Sporting como Koeman para o Benfica- uma autêntica desgraça Nacional. A gestação da formação não me parece a mais correcta com poucos jogadores e falta de capacidade de adaptação na transição para o futebol sénior. O seu paleio e o show-off que dá permanentemente podem dar-lhe a vitória.
Bruno de Carvalho aproveita a existência da televisão para potencializar a sua candidatura, com protocolos antes do tempo, como milagres e dinheiros desconhecidos.
Sérgio Abrantes Medes à 70 anos se não existisse televisão e os debates fossem só pela rádio, com o seu discurso clarividente e cívico seria o candidato mais forte. Os tempos mudam… As pessoas continuam ingénuas. Os Sportinguistas dizem que Abrantes Mendes é um bom candidato mas não votam nele porque pensam que ninguém vota. O poder das sondagens e da televisão tem um papel decisivo. As ideias e os valores ficam para trás… O Sporting responderá sim ou não à ingenuidade e se no momento mais crítico da sua história não romper com esta linha de continuidade, cada vez existirá um fosso entre os sócios antigos e novos do Sporting. O Sporting não renovará a sua geração e dificilmente manterá o apoio fundamental para tentar lutar por títulos. E lembro caro leitor nos últimos 41 campeonatos o Sporting venceu apenas 5.Há 67 anos que o Sporting não é bi-campeão. O problema não é de agora.

By João Perfeito


publicado por Colaborador Minuto Zero às 17:25
link do post | comentar

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010