Terça-feira, 5 de Abril de 2011
Em Frente

Factor Quim


                Uma renovação na baliza encarnada. Sai um guarda-redes experiente, campeão nacional por duas vezes, para se gastar 8.5 milhões de euros num outro. A terceira transferência mais cara da história do clube e uma das maiores a nível de guarda-redes, no panorama mundial. Porquê? Era necessário um guarda-redes que desse pontos…

                Existe dois tipos de jogador em questão. Um primeiro que passe a maioria dos jogos despercebido e que no momento em que é chamado a intervir o faz categoricamente. E, um segundo que tem na irregularidade o seu cartão-de-visita. Alguém capaz de grandes e quase impossíveis defesas, mas que quando menos se espera lá deixa a bola entrar, num falhanço astronómico.

                O primeiro tipo de jogador – Quim – era já um veterano, é certo. No entanto, isso para a posição em questão nunca representou um problema. Pelo menos, não deveria ter representado. Apesar de mal-amado pelos adeptos, foi o guarda-redes que teve presente na conquista de metade dos títulos nacionais conquistados nos últimos vinte anos, pela equipa. Era alguém regular. Sim, por vezes também tinha uma descaída, mas isso era raro. Nunca comprometeu a baliza, ao contrário de quem assumiu as redes encarnadas após a sua saída.

Fonte: slbenfica.planetaportugal.com

 


                Chegou então um novo atleta, o segundo tipo de jogador – Roberto. Espanhol de origem, tido como uma forte promessa das balizas do seu país, desde a sua chegada que foi tendo sobre si os holofotes. E pela quantia a que foi contratado nem de outra forma poderia ser. Todavia, a pressão inicial deve ter sido de tal modo elevada, que nos primeiros meses da época foi responsável por condicionar a equipa na conquista dos objectivos finais. Foram falhanços escandalosos, uns a seguir aos outros. Tremia por todo o lado, tornando-se a defesa do atleta cada vez menos possível.

                A única que até poderia ser utilizada era a questão da idade e da adaptação. Mas, sabendo dessa hipótese, então só se tem de culpar os dirigentes, responsáveis por esta contratação. Dispensar o titular, já histórico no clube, para ir buscar um atleta por uma quantia acima da realidade nacional, tem de ter, desde logo, efeitos imediatos. Não se pode desculpar com o facto de ser uma promessa, um atleta para o futuro, de ter um enorme potencial, etc… É que para essa história já havia o Moreira, que tendo 20 ou 30 anos, será sempre a eterna promessa do Benfica.

                Foi um erro a saída de Quim. Foi um erro de enorme importância na resolução do campeonato. A Roberto está associada a perda de grande parte dos pontos da equipa. E, voltando à questão de ter ou não um guarda-redes que dê pontos, realmente foi o que aconteceu, ou não tivesse o Futebol Clube do Porto ganho uma vantagem pontual confortável, logo no início do campeonato, devido a este jogador, um erro de casting bastante grave.

 

Saudações Leoninas,

by Jorge Sousa



publicado por Minuto Zero às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (3)

Segunda-feira, 4 de Abril de 2011
Terceiro Anel

O meu Benfica

 

 

 

Lamentável aquilo que se viu ontem no final do jogo com o FCPorto e que consagrou a equipa de André Villas-Boas como campeã nacional. A rivalidade chegou a um ponto extremo, a um ponto não desejável, a um ponto em que deixou de se falar realmente de rivalidade para se passar a falar... de inimigos.
Não é este o meu entendimento de rivalidade desportiva. Não vale a pena dizer que a culpa é só de uns ou só de outros, a culpa é de todos os dirigentes que a cada semana incitam os adeptos à violência, porque os adeptos vivem o clube, não precisam que lhes paguem para fazer os maiores sacrifícios pelo clube do seu coração e os dirigentes não têm noção disso mesmo. Depois de tanto proclamarem o "fair play" a direcção do Benfica teve a pior atitude possível, a atitude de quem não sabe perder.
Não é apagar as luzes e ligar o sistema de rega do estádio que se saúda os novos campeões, que o foram justamente. O meu Sport Lisboa e Benfica sabe respeitar os vencedores, não apaga a luz do estádio, nem liga o sistema de rega. O meu Benfica colocava a música "We are the champions" e pedia aos adeptos que aplaudissem a equipa e que saudassem com fair play os novos campeões nacionais. Esse é o meu Benfica!
O meu Benfica é diferente de todos os outros clubes e marca a diferença pela positiva! Poderão dizer que mais vale isso do que andar a atirar bolas de golfe e lançar galos para o campo. Certo! Mas não é mais correcto responder a quem tem essas atitudes.
Queria aqui parabenizar os novos e justos campeões nacionais, e deixar uma mensagem de esperança quanto ao que ainda muito temos para ganhar esta época. Ser do Benfica é saber felicitar os campeões, mas nunca baixar os braços na luta por novas conquistas!
Deixo só uma pergunta: Se o FC Porto vencer a eliminatória da Taça de Portugal na Luz, vamos voltar a desligar a iluminação e a ligar o
sistema de rega? Para isso não contém comigo!

 


by Simão Santana



publicado por Minuto Zero às 13:37
link do post | comentar | ver comentários (2)

Domingo, 3 de Abril de 2011
Porque ao Sábado se Destaca... (especial Benfica x Porto)

Benfica vs FC Porto ou Benfica e FC Porto

 

Este domingo disputa-se o clássico mais importante da Liga. O jogo que pode levar os comandados de Vilas Boas ao retorno do trono nacional precisamente na casa do adversário que os impediu na época transacta da conquista do inédito bi-pentacampeonato.

Um jogo, um título, o simbolismo do concretizar dum objectivo. Um jogo, uma derrota o afastamento matemático ao título. Assim caminham FC Porto e Benfica em lados paralelamente opostos neste clássico. Mas mais que uma vitória, mais que um título o Benfica –Porto é muito mais que um jogo de futebol.

O Benfica- Porto é o reflexo da nossa cultura enquanto ser português. O Benfica-Porto é um duelo titânico de regiões: O Norte contra o Sul. Nesta encruzilhada de caminhos os dirigentes escolhem o ódio e a vingança como apanágio da sua ideologia neste jogo. Formatos pela abundância de informação que temos hoje em dia e pela experiência mediatizada milhares de pessoas envolvem-se nessa luta- Norte vs Sul. Esquecendo toda a unicidade nacional dividindo o país em dois. Na verdade esta luta cultural não é mais do que o reflexo da heterogeneidade nacional. Quanto pequenos somos mas quanto diferentes somos…

Num ódio que vai muito para além do futebol, num ódio em que para certas pessoas o País acaba em Leiria e do outro lado estão os criminosos, os corruptos… quer para Norte, quer para Sul… Uma generalização precipitada alimentada por ataques e contra-ataques onde ninguém tem razão… onde aumenta a fúria, onde os dirigentes aguçam a raiva… e o clima explode… explode até um dia alguém morrer. Talvez até seja pouco, será necessário morrer dezenas de pessoas para acabarmos com esta guerra civil disfarçada.


Mas pergunto será a nossa heterogeneidade um motivo para o conflito? Não me parece… Devíamos ter orgulho da nossa heterogeneidade. Deveríamos apelar à unicidade nacional. Portugal é um país único tanto na cultura… como no futebol. As praias do Algarve, as muralhas de Évora… a Lezíria do Ribatejo, a paisagem do Douro, o património de Guimarães, a força estudantil de Coimbra, a peculiaridade dos Açores.

No desporto a história do Benfica, o ecletismo do Sporting, o exacerbamento do Porto, a metamorfose do Braga, os adeptos do Guimarães, o Nevoeiro da Choupana, os 310 espectadores da Naval. Em mais nenhum lugar do Mundo temos um país tão diferente, um país com tanta diversificação, com tanto para entropizar e mostrar o nosso produto Nacional. Um produto único, um produto construído em todas as regiões, um produto rico, com tanto para dar e oferecer… Com tanto para valorizar, erguem-se as vozes e recupera-se o nosso orgulho nacional, a nossa singularidade que nos torna únicos em qualquer parte do Mundo. É este o nosso país que temos que valorizar tanto na cultura como no futebol. Na maquinação do Futebol do Porto, na espectacularidade do futebol do Benfica…no apoio à cultura no Porto… na oferta turística de Lisboa. Somos tão bons, tão melhores se tivermos juntos se tivermos unidos em torno de um só objectivo. Difundir e orgulhar o nosso país nos quatro cantos do Mundo, com a mesma audácia, com o mesmo crer, com a mesma glória navegando por mares… marcando golos e levando multidões ao rubro. Porque juntos somos mais felizes.

 

by João Perfeito

 

 



publicado por Minuto Zero às 16:04
link do post | comentar | ver comentários (1)

Fogo sem Fumo

Tudo por Domingos

 

 

É quase certo que o treinador do Sporting 2011/2012 vai ser o actual treinador do Braga, Domingos Paciência. Apesar de não ter sido uma promessa eleitoral do agora Presidente do Sporting - Godinho Lopes – ainda a campanha ia a meia e já se sabia que este era o trunfo de da lista de Lopes para o comando técnico da equipa. Tudo indica que deve ter sido Carlos Freitas, o novo homem forte do futebol leonino, a mediar o negócio entre as partes envolvidas. António Salvador, presidente do Sporting de Braga, deixou passar o timing para propor a renovação de contrato a Domingos Paciência e não se poderá dizer que foi por falta de conhecimento, pois Salvador sabia muito bem que Paciência era o treinador escolhido por Godinho Lopes e Carlos Freitas para liderar o Sporting na próxima época. Porém, esta semana fez a sua última tentativa para tentar manter o jovem técnico na cidade do Minho por mais umas épocas. É tarde de mais. A proposta salarial feita pelo Braga, pelo que se diz, é metade daquilo que Paciência poderá vir a ganhar no Sporting. Mas não são só os cifrões que podem contar na vinda para Alvalade: Domingos Paciência fez um excelente trabalho no Braga, colocou o clube a lutar pelo título na última época, tendo acabado em segundo, o que resultou na histórica participação, este ano, na Liga dos Campeões. Aí conseguiu ficar em 3º lugar no grupo, o que lhe garantiu a passagem para a Liga Europa onde disputará os quartos-de-final depois de ter eliminado o gigante Liverpool. É este o histórico de Domingos ao leme do clube bracarense. Depois de ter alcançado tudo isto, ele sabe que está na altura de dar um passo maior e rumar até um clube grande. O Sporting, apesar de não estar numa fase fácil, continua a ser um grande de Portugal e já demonstrou ter as portas abertas para o receber. Se conseguir ter uma boa equipa e uma estrutura sólida como base, poderá conseguir sagrar-se campeão em Alvalade. Por fim, Domingos também sabe que estar num clube como o Sporting lhe dará mais visibilidade para palcos europeus, por exemplo. Por tudo isto, acredito que Domingos recusará a proposta de António Salvador e mais cedo ou mais tarde, será confirmado como o técnico leonino para as próximas temporadas. Fica ainda uma questão: o Braga e o Sporting estão a disputar o terceiro lugar do campeonato, que garante a entrada na Liga dos Campeões no próximo ano. Acontece que na última jornada, os leões vão ao Minho e provavelmente, será neste jogo que se decidirá quem fica com o último lugar do pódio. O Sporting de Couceiro vai jogar contra o Braga de Paciência. A confirmar-se a ida deste último para Alvalade, qualquer resultado gerará controvérsia. Eu, como adepto do Sporting, não quero que o meu futuro treinador ganhe à minha equipa – por mais profissional que seja este comportamento – e comprometa a próxima época, a nível europeu, da equipa que estará a treinar a partir de Julho. Profissionalismo ou pensamento racional a longo prazo?

Vai dar polémica.

 

by Alexandre Poço



publicado por Minuto Zero às 12:58
link do post | comentar

Terceiro Anel
Ontem ficou explicado porque é que Pinto da Costa elogiou Jesus
 
Antes de subir ao terceiro anel, ao verdadeiro anel do Estádio da Luz de onde toda a verdade incomoda muito boa gente, queria agradecer a oportunidade que o “Minuto Zero” me deu de colaborar em tal projecto. Aos leitores do blogue e aos benfiquistas em particular espero que gostem do meu trabalho, parcial, mas não exageradamente, que vou desempenhar aqui, defendendo semanalmente as cores do meu clube, como qual quer bom adepto, seja ele do Benfica, Porto, Sporting, Braga, Guimarães, Beira-Mar ou qualquer outro.
O ano fechou com Salvio em grande e o ano coemçou com Salvio em grande, parece que este é cada vez mais uma peça importante no esquema de Jorge Jesus, o extremo direito nada tem a ver com o Ramires do ano passado, mas as suas qualidades (velocidade e drible) tem colmatado as deficiências do lado esquerdo, não que Gaitán não seja um óptimo jogador, bem pelo contrário, mas torna-se demasiado interior para ser o substituto de Dí Maria, pelo que Salvio esse sim está a ser o verdadeiro substituto do astro argentino do Real Madrid.
Será este “menino” como lhe chamou Jorge Jesus uma aposta de futuro, sim, penso que sim, mas também acho que o Benfica não aposte desde já na sua contratação isto porque corre o risco de Eduardo Salvio, como qualquer jogador se encostar desde já à sombra do contrato da próxima temporada e o Benfica ainda precisa e muito do Salvio desta época.
Pela primeira vez na época não vi Villas-Boas a falar do Benfica na sala de conferência de imprensa, depois de um mês de Dezembro onde o Porto só não perdeu porque as arbitragens assim o quiseram, chegou a vez de Villas-Boas provar o sabor amargo da derrota. Não será porém a última senão vejamos: vitória 1-0 ao Setúbal, mais do que tremida foi falsa, já que o penalti marcado sobre Falcão não existe (menos 2 pontos), vitória sobre o Paços de Ferreira 3-0, novamente com um penalti fantasma que só o senhor árbitro terá visto, numa altura em que estava bem mais próximo o empate que o segundo golo do Porto (menos 2 pontos), juntando aos pontos roubados ao Benfica no inicio da época, éramos líderes isolados do campeonato.
Convenço-me portanto cada vez mais que Pinto da Costa tem visão de olheiro, ora não tinha elogiado Jorge Jesus, pois sabe perfeitamente que o inicio de Villas-Boas não é mais do que fogo-de-artifício de um menino que é arrogante de mais para o que ganhou, ou seja nada!
 

by Simão Santana



publicado por Simão Santana às 10:45
link do post | comentar

Sexta-feira, 1 de Abril de 2011
Voleibol à Sexta

O benjamim


As fases finais dos campeonatos estão mais ou menos decididas, com os primeiros praticamente confirmados – veja-se o CD Ribeirense ou o SL Benfica, por exemplo – e a luta pelo segundo lugar a ser mais ou menos acesa. Enfim, nada de muito espetacular ou interessante, pelo que usarei o espaço para outra coisa. E que bem que fica a nossa casa por estes lados, já agora.

Bem sei que se torna repetitivo e se calhar um bocadinho suspeito, mas uma decisão do selecionador Juan Diaz deixou-me boquiaberta de espanto e não posso deixar de o comentar: a decisão de integrar o atleta júnior Miguel Tavares (Rodrigues), jogador do SL Benfica e da seleção do mesmo escalão, nos estágios de preparação para a Liga Mundial.

Já aqui tinha falado – espantada – da sua integração no plantel sénior do Benfica aquando da lesão de Renan. Mas trata-se agora de integrar a lista de 24 pré-convocados para a Liga Mundial. Há cinco anos que não chegávamos a esta competição e, quando finalmente o fazemos, chamamos um atleta com 18 anos para ocupar um dos lugares de distribuidor?

fonte: abola.pt

Não o nego, é um ótimo jogador, independentemente da idade que tem. Tem um problema, na minha opinião, que tem que ver com a forma de jogo da sua equipa, em que além de distribuidor (porque jogam num esquema de 4-2), faz também o trabalho de oposto. É provavelmente a única falha que posso apontar, e não o será quando falamos de escalão de formação: a polivalência nestas idades é uma coisa excelente, já que se preparam jogadores para o futuro. Mas aqui não falamos de um escalão de formação: falamos de um representante da seleção nacional de seniores, que tem treinado como distribuidor e como oposto.

Enfim, passemos à frente. Não nego que tem muito mérito e qualidade, e um potencial ainda maior. Mas continuo a preocupar-me, como faço desde o início da época, com o resultado que este tipo de convocatórias pode ter na sua cabeça. Como jogador, acredito que não se refletirá negativamente: fará com que aposte em si e no seu futuro, desde que mantenha os pés assentes na terra.

Mas há que pensar também no rapaz de 18 anos por detrás do atleta. Inchar o peito de orgulho por fazer parte de uma convocatória destas pode fazer bem, mas quando é levado ao extremo…

Parecer-me-ia estranho, muito estranho, se integrasse a lista final de convocados. Acho que esta situação tem que ver com aquilo em que Juan Diaz tem vindo a apostar: a construção de uma equipa forte e unida. No fundo, é preparar o futuro – não tão longe assim, na minha opinião –, começando a integrar novos atletas numa equipa com outros de valor reconhecido. É uma estratégia que me parece impressionante e corajosa, apesar de me deixar de pé atrás pelos motivos que já aqui referi. Vamos ver como corre.

 

by Sarah Saint-Maxent

 

Esta crónica foi escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico.

 



publicado por Minuto Zero às 10:59
link do post | comentar | ver comentários (3)

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010