Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

09
Dez10

Steve Field

Minuto Zero

Melhores do mundo?
Esta segunda feira, foram revelados os três jogadores e os três treinadores que vão competir pelo prémio de melhor do mundo na sua categoria. É uma lista, tanto de jogadores como de treinadores, repleta de grandes talentos. No entanto, terá sido esta eleição justa?
Comecemos pelos jogadores: previsivelmente, os nomeados foram Iniesta, Messi e Xavi. Se quanto a Messi que, apesar do mundial apagado (apesar de, parecer o único critério de avaliação, a participação de qualidade no mundial), foi bota de ouro e é o génio que se conhece, claramente um jogador invulgar, Xavi é, na minha opinião, o melhor do mundo e, inevitavelmente, sendo este facto aliado ao facto de ter sido campeão do mundo, torna esta nomeação uma obrigatoriedade. Porém, a nomeação de Iniesta é ridícula. Será o facto de ter sido campeão do mundo e ter marcado o importante golo que decidiu o mundial suficiente para estar nomeado e ser o favorito à vitória? Por incrível que pareça, é suficiente. Iniesta, para além do mundial, fez uma época miserável, repleta de lesões, onde foram mais os jogos em que não participou do que os que jogou. E mesmo pondo isto, deverá ser o melhor jogador do mundo. Não está em questão a sua qualidade, que é imensa, mas os eleitos têm de ser os melhores do ano… na minha modesta opinião, Sneijder devia de ter sido nomeado no lugar de Iniesta e, inclusive, apesar de considerar Xavi e Messi os melhores dos melhores, devia de ser ele o melhor do mundo pela época perfeita que fez: campeonato de Itália, taça de Itália, vencedor da liga dos campeões, finalista vencido e melhor marcador do mundial. Que mais é preciso para ser o melhor do mundo?
Desnecessário será comentar os nomes indicados na lista inicial onde, incrivelmente, se encontrava, por exemplo, Cristiano Ronaldo e não se encontra Pique que, tal como Iniesta, foi campeão do mundo. Mas é central…
Quanto aos treinadores, apesar de também ser previsível como nos jogadores, neste caso considero justa. José Mourinho, que ganhou os mesmos três títulos de Sneijder, o melhor do mundo, goste quem gostar, Vicente Del Bosque, seleccionador campeão do mundo e Guardiola, pelo futebol apresentado pelo Barcelona. No entanto, quanto às previsões de quem irá vencer, mais uma vez o melhor deve ficar relegado: Del Bosque, por ser campeão do mundo (mais uma vez, mostra ser o único critério de escolha) deverá ser o vencedor. Ora, comparar um mês de trabalho com um ano que o Mourinho teve no Inter, é mais uma decisão bastante controversa. Tal como disse Mourinho, se não vencer este ano nunca mais vencerá. Guardiola, por não ter ganho nada de tão importante quanto Mourinho ou Del Bosque, deverá ter de se contentar com o terceiro lugar. Espero que pelo menos neste não haja dúvidas.
Porém, tem de se realçar que esta nomeação foi, maioritariamente, da responsabilidade dos capitães e seleccionadores nacionais, que muitas vezes de futebol percebem pouco, talvez votando no prestígio e, no caso de Mourinho, os treinadores odeiam-no, o que fará certamente Del Bosque o vencedor.
No entanto, talvez por coincidência (ou não…), 5 dos 6 nomeados são espanhóis, um país com cada vez mais preponderância ‘fora do campo’.
A fama e o poder são tudo, são capazes de levar Cristiano Ronaldo (não sei bem como) ao nível que tem hoje, por exemplo. Enfim, é o futebol dos nossos dias.


fonte: revistafutebolista.blogspot.com

by Steve Grácio


2 comentários

Comentar post