De João Perfeito a 17 de Julho de 2012 às 00:47
Na minha opinião uma medalha de Jessica seria um milagre.

Existem 10 atletas na casa das 2:20 ou abaixo a portuguesa tem 2:25:59 este ano.

Por muitas condicionantes que tenha, é quase impossível vencer 3 africanas e Jéssica terá que fazê-lo para ganhar medalha.

3 quenianas e 3 etiopes devem ficar nas 6 primeiras posições é muito casuístico esperar que 3 delas quebrem para Jéssica ganhar uma medalha.

Quanto a Sara Moreira eveidentemente que ainda mais impossível é...

Sara Moreira estupidamente não corre os 3000 obstáculos, a prova de meio fundo mas propicia para que as europeias rivalizem com as africanas. Veja-se a Marta Dominguéz.

Sara Moreira é uma atleta que apesar da enorme qualidade, peca por uma má gestão de carreira. Quer fazer tudo ao mesmo tempo: corta-mato, pista, pista coberta, estrada e depois não se afirma (pelo menos no panorama mundial) em nada.

Na minha opinião as únicas hipóteses reais, mesmo reduzidas de medalha são Patrícia Mamona, marcha, Marco Fortes ou Marcos Chuva

Patrícia Mamona e Marco Fortes se estiverem perto dos seus recordes nacionais obrigarão os adversários a serem testados ao limite.
Ora como sabemos no triplo para alem da Olha Saludulha e Caterine Ibarguen o bronze está em aberto e nada nos garante que a Patrícia (que está em ascenção) não consiga pular 14.70. Fazendo-o poderá ter medalha, mesmo que as adversárias estejam perto do seu melhor nível.

Quanto a Marco Fortes terá que estar no seu melhor, passar os 21 metros e esperar que os homens da frente quebrem. O Majewski e o Adam Nelson o ano passado ficaram atrás dele no Mundial por exemplo. Mas tem de esperar por muitas quebras, o que se torna difícil. Porque para depender mais de si próprio teria que lançar perto dos 21.50, algo que me parece muito pouco provável.

Na Marcha nos dia sim, com algumas desqualificações se andarem no grupo da frente, qualquer uma delas pode ter sorte. Mas mesmo assim as rusas e chinesas devem estar em número suficiente para cobrir todo o pódio.

Marcos Chuva teve uma época atribulada. Melhorou de rendimento no europeu. É um atleta com enorme potencial. Muito irregular capaz de tanto fazer 7,6 como 8,34.

Se bater o seu recorde pessoal é candidato até ao ouro olímpico, algo que me parece úma miragem, devido a todas as lesões que teve.

Mas Marcos se chegar no pico da sua forma pode pular pelo menos 8.20, marca que pode ser suficiente para uma medalha.

Mas depende muito do dia, da recuperação das lesões, da motivação.

É o atleta mais imprevisível, tanto pode ser campeão olímpico como último classificado.

Se trabalhar bem em 2016 pode ser a máxima referência da disciplina a nível Mundial.


De Cláudio a 17 de Julho de 2012 às 16:38
De facto, Sara Moreira peca por ter alguma má gestão, e quando não é dela é da própria federação de atletismo. Veja-se, por exemplo, aquele engano na inscrição em que a colocaram nos 1500m há uns tempos. Seria-lhe muito mais favorável correr os 3000m, obstáculos.

A Patrícia Mamona terá uma tarefa complicada, apesar de estar em ascensão. Não nos esqueçamos que a Rússia leva sempre uma tripla de atletas de forte argumentos (mesmo que algumas sejam atletas para fazer uma boa competição internacional apenas, caindo depois no esquecimento).


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.