1 a zero:
De João Perfeito a 24 de Fevereiro de 2012 às 15:19
1- Desculpa, mas não posso concordar contigo Tiago. Em princípios os ingleses vão ficar a ver a Champions pela TV a partir dos quartos. Na Liga Europa os 4 que começaram já cairam todos... O futebol italiano todos os anos tem equipas que caem nas fases de grupo d aLiga Europa ou até antes. Em Espanha só Real, Barça e até o Valência saim da Champions.
O Porto é uma das potências europeias e já venceu uma Champions nos últimos 10 anos, coisa que City, Arsenal, Chelsea, Juventus, Real e Bayer por exemplo não conseguiram lucrar.
O Benfica se passar aos quartos-de-final da Champions integra o lote de 10 equipas com mais presenças nos quartos dos últimos 7 anos.
O Braga e o Sporting nos últimos anos tem sido das equipas com prestações mais regulares na Liga Europa, tendo ambas chegado à final. Por isso acho que muita voltagem temos nós, para a nossa limitação geográfica.
2- Concordo, este Basileia é uma equipa forte. Não sei se o Bayer será capaz de vencer por 2-0.
3- Parece-me que este Nápodes vive como dizes muito do fulgor atacante. Talvez por isso no cmapeonato italiano tenha alguma dificuldade.
4- Será sem dúvida um duelo fantástico e sim falo por experiência própria é arrepiante estar em Old trafford.


De Tiago Santos a 25 de Fevereiro de 2012 às 17:10
Tamos a falar de coisas diferentes. Eu não tou a dizer que equipas de outros países que não Inglaterra, Itália e Espanha (e a espaços o Bayern) possam chegar longe, mas a verdade é que no confronto directo, como acontece nestas fases adiantadas dificilmente passam pelos tubarões europeus, por uma simples razão: estas equipas jogam com uma intensidade diferente, quer queiramos quer não eram menos, são mais eficazes.

Por isso todos os anos, os clubes de elite do futebol europeu mantêm um nível que lhes permite formar um pequeno grupo de equipas que de facto, em eliminatórias a duas mãos, quando focadas na competição, dificilmente são batidas por clubes de campeonatos periféricos.

O caso do Porto foi uma rara excepção, de um clube que ciclicamente atinge um nível próximo da elite, como aconteceu na era Mourinho (a espaços). São estruturas e ritmos de competição diferentes, e estou a falar de Liga dos Campeões, porque na liga Europa pesam outros factores, como o desinteresse pela competição como acontece infelizmente com as equipas dos grandes campeonatos que raramente apostam nesta competição, simplesmente porque é bem mais importante ganhar a nível interno.

Na Champions, ai sim, o foque é total, porque quer queiramos quer não é nesse palco que se pode entrar na história do futebol.


De João Perfeito a 27 de Fevereiro de 2012 às 13:29
Na verdade penso que em relação à Liga Europa não é desinteresse, uma vez que em certas épocas as equipas espanholas foram bem longe, mas sim falta de adaptibilidade perante equipas mais fechadas e de contra-golpe.
Quanto à Champions acho que é mais uma questão de potência clubística e não do país propriamente dito.
Uma vez que equipas como Valência, Villareal, Atlético, Nápoles, Udinese, Lazio, Roma, todas as francesas, todas as alemãs menos Bayer não são superiores a Benfica e FC Porto.
Mas de qualquer maneira acho que a tendência está a mudar- veja-se os actuais oitavos da Champions...


Comentar post