Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minuto Zero

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

A Semana Desportiva, minuto a minuto!

Minuto Zero

20
Fev12

Livre Directo

Cláudio Guerreiro

Chelsea em queda

 

 

Quando o Chelsea era treinado por José Mourinho, as restantes equipas inglesas e as estrangeiras (na Liga dos Campeões) temiam defrontá-lo. Com o treinador português esta equipa tornou-se num grande de Inglaterra, graças também aos milhões que Roman Abramovich trouxe para o clube uns anos antes.

 

Contudo, desde a saída de Mourinho o estatuo da equipa tem vindo a descer significativamente. Os restantes treinadores que têm passado pelo banco dos “blues” não têm conseguido fazer esquecer o legado do “special one”. É verdade que alguns tiveram perto de ser recordados, como Avram Grant que chegou à final da Liga dos Campeões e Carlo Ancelotti que até ganhou uma Liga Inglesa, mas apesar disso nunca foram muito unânimes nas bancadas de Stamford Bridge.

 

Com a chegada de André Villas-Boas ao clube no Verão passado todos pensaram que seria possível levar o Chelsea ao topo, pois estávamos perante um jovem treinador que tinha conseguido ganhar uma competição europeia para uma equipa portuguesa novamente.

 

No entanto, apesar de até ter tido um bom inicio de campeonato, as coisas foram-se desmoronando aos poucos. O Chelsea encontra-se, neste momento, no 5º lugar e está fora da luta pela Premier League, que ao que tudo indica será disputada pelas equipas de Manchester.

 

A verdade é que apesar de algumas contratações de grande nível, como são o caso dos espanhóis Juan Mata e Oriol Romeu, o Chelsea não consegue jogar com uma qualidade suficiente que lhe permita estar a lutar pelo campeonato neste momento. Apesar de ainda em prova na Liga dos Campeões, a equipa de Londres não se afigura como uma grande candidata a ganhá-la.

 

A juntar ao baixo rendimento da equipa, Villas-Boas enfrenta todas as semanas as mesmas questões em relação à falta de produção de Fernando Torres (jogador que já não se sabe como motivar) e de outros jogadores da equipa. O jovem treinador português tem muito trabalho pela frente para colocar esta equipa de encontro com o êxito. Caso falhe a qualificação para a Liga dos Campeões, Villas-Boas poderá ter um grave problema entre mãos.

 

 

Por Cláudio Guerreiro