1 a zero:
De João Perfeito a 4 de Janeiro de 2012 às 19:19
Penso que há que alargar o nosso espectro de acção. Se falarmos em motivos meramente futebolísticos certamente que nos parece difícil perceber o tal cenário dos blues, contudo a realidade é bem diferente. E mais que liderar uma equipa, um treinador tem de liderar um grupo de homens. E toda a inovação, espontaneidade e diversidade patentes em Villas-Boas eclodem numa plataforma altamente rotineira, rígida e linear descendente ainda de Mourinho.

Porque apesar da fluidez financeira de Abramovich as aletrações estruturais no seio do grupo tem demorado tempo a efectivar-se, vivemos uma equipa com mentalidade à Mourinho, com jogadores que já passaram a sua fase tanto a nível físico como temperamental...

Querer liderar um grupo de trabalho onde o cemitério de carreiras se aproxima ou noutros casos necessitam de crescer é um amplo desafio, que eu direi quase impossível...

E só um líder genial e experiente poderia estar à altura.
Por isso penso que Villas-Boas, precisava de ganhar mais experiência para aceitar este desafio. Mas, mais que isso discernimento, tentar construir a sua própria carreira. E ir para o Chelsea no actual momento, por mais que não seja, é replicar a carreira do seu mestre.

Ora, um discípulo que se quer emancipar do seu mestre e provar que ele próprio tem genialidade está forçado a fazer um caminho diferente... mas não só um cmainho, entender que existem certos fenómenos incontronáveis.

E dominar tactica e tecnicamente uma equipa pode ser fácil para Villas- Boas mas gerir toda uma heterogeneidade de ideias e sentimentos dum balneário perdido é complicado.

Por isso podem contratar Hulk, Kaká, quem quer que seja, enquanto não varrem os fantasmas de Mourinho (Lampard, Drogba, Essien, Cole) a equipa não vai melhorar por muita qualidade futebolística que tenha...

Uma chapada de luva branca para um homem competente mas que não se enquadrar e perspectivar a sua ambição.


De Steve Grácio a 4 de Janeiro de 2012 às 19:58
entendo o que dizes e faz sentido. mas nao justifica tudo...


De João Perfeito a 4 de Janeiro de 2012 às 22:11
Pois o resto explicaste-o tu por questões tácticas. Acho que é este complemento a explicação.


De nunotexas a 7 de Janeiro de 2012 às 01:11
Por melhores que sejam os processos tácticos que AVB consiga desenvolver no Chelsea, vai ter o handicap do plantel.
Pois este plantel do Chelsea não se compara ao dos rivais de Manchester, faltam jogadores que façam a diferença.


De Steve Grácio a 7 de Janeiro de 2012 às 18:37
não concordo com essa visão. Não é por falta de qualidade do plantel.


De nunotexas a 7 de Janeiro de 2012 às 18:48
Em Manchester temos jogadores que fazem verdadeiramente a diferença, desde Aguero, Nani, Silva, ou Rooney.

No Chelsea os que faziam a diferença estão velhos (Drogba Lampard ou Cole) o único capaz de fazer verdadeiramente a diferença é Mata.De resto há jogadores como Ramires, Meireles, Sturridge, etc, que são bons mas por si só não decidem o jogo, precisam de verdadeiros artistas para os acompanhar e isso não há em Stamford Bridge


Comentar post