Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012
Steve Field

 Special Too

Já aqui o expressei, sou fã de Villas Boas. No entanto, a época do Chelsea tem sido para esquecer: 4º lugar na liga a 11 pontos do 1º; eliminação na Taça da Liga. Na Liga dos Campeões cumpriu os mínimos - com muita dificuldade é certo - o apuramento para a próxima fase. Será que, afinal, o "Special Too" já não é bom? Ou será o seu plantel muito inferior aos seus rivais?

Bem, não me parece nenhuma das hipóteses. De facto, o City é a melhor equipa da prova e uma das melhores da Europa mas o Chelsea tem equipa para lutar "taco-a-taco" com os Blues de Manchester, 11 pontos é um exagero. Mas, no entanto, isso não reflete a qualidade de Villas Boas.

Os equilíbrios defensivos têm sido o calcanhar de Aquiles da equipa. A equipa não defende mal como dizem, apenas se descompensa em momentos chaves do jogo. Não, não perde a concentração como por aí dizem. Afinal, o que é a concentração no futebol? A concentração refere-se ao posicionamento táctico da equipa. Podemos, então, dizer que a equipa perde a noção táctica do jogo em certos momentos, ao invés de dizer que os jogadores se desconcentram e perdem bolas, como o senso comum tende a dizer.

David Luiz e Terry não formam uma dupla temível como o jogador Inglês formava com Ricardo Carvalho. Aliás, é evidente a falta de coordenação entre os dois. Oriol Romeu, um dos melhores pivot defensivos do mundo, tem tido dificuldades em equilibrar a equipa nos momentos de transição, e este talvez seja o grande problema. A equipa cria muitas e boas oportunidades de golo - grande dinâmica ofensiva, com grande profundidade nas alas, sobretudo por parte dos extremos - mas quando perde em bola tem dificuldades em recuperá-la. A zona de pressão tem falhado. Ramires tem sido fundamental em atenuar estas fragilidades, mas tanto Lampard (onde anda o melhor jogador do mundo de há uns anos?) como Romeu não a recuperam, por exemplo, como Moutinho e Guarin o faziam de modo tão eficaz.

Assim, este Chelsea melhor trabalhado (sem grandes necessidades de reforços, estas desculpas é atirar areia para os olhos) poderá competir com os seus rivais. Reafirmo a qualidade deste treinador. Não é melhor que o mestre Mourinho, mas é um caso sério. Ou já se esqueceram da época anterior?



publicado por Steve Grácio às 01:41
link do post | comentar

1 a zero:
De João Perfeito a 4 de Janeiro de 2012 às 19:19
Penso que há que alargar o nosso espectro de acção. Se falarmos em motivos meramente futebolísticos certamente que nos parece difícil perceber o tal cenário dos blues, contudo a realidade é bem diferente. E mais que liderar uma equipa, um treinador tem de liderar um grupo de homens. E toda a inovação, espontaneidade e diversidade patentes em Villas-Boas eclodem numa plataforma altamente rotineira, rígida e linear descendente ainda de Mourinho.

Porque apesar da fluidez financeira de Abramovich as aletrações estruturais no seio do grupo tem demorado tempo a efectivar-se, vivemos uma equipa com mentalidade à Mourinho, com jogadores que já passaram a sua fase tanto a nível físico como temperamental...

Querer liderar um grupo de trabalho onde o cemitério de carreiras se aproxima ou noutros casos necessitam de crescer é um amplo desafio, que eu direi quase impossível...

E só um líder genial e experiente poderia estar à altura.
Por isso penso que Villas-Boas, precisava de ganhar mais experiência para aceitar este desafio. Mas, mais que isso discernimento, tentar construir a sua própria carreira. E ir para o Chelsea no actual momento, por mais que não seja, é replicar a carreira do seu mestre.

Ora, um discípulo que se quer emancipar do seu mestre e provar que ele próprio tem genialidade está forçado a fazer um caminho diferente... mas não só um cmainho, entender que existem certos fenómenos incontronáveis.

E dominar tactica e tecnicamente uma equipa pode ser fácil para Villas- Boas mas gerir toda uma heterogeneidade de ideias e sentimentos dum balneário perdido é complicado.

Por isso podem contratar Hulk, Kaká, quem quer que seja, enquanto não varrem os fantasmas de Mourinho (Lampard, Drogba, Essien, Cole) a equipa não vai melhorar por muita qualidade futebolística que tenha...

Uma chapada de luva branca para um homem competente mas que não se enquadrar e perspectivar a sua ambição.


De Steve Grácio a 4 de Janeiro de 2012 às 19:58
entendo o que dizes e faz sentido. mas nao justifica tudo...


De João Perfeito a 4 de Janeiro de 2012 às 22:11
Pois o resto explicaste-o tu por questões tácticas. Acho que é este complemento a explicação.


De nunotexas a 7 de Janeiro de 2012 às 01:11
Por melhores que sejam os processos tácticos que AVB consiga desenvolver no Chelsea, vai ter o handicap do plantel.
Pois este plantel do Chelsea não se compara ao dos rivais de Manchester, faltam jogadores que façam a diferença.


De Steve Grácio a 7 de Janeiro de 2012 às 18:37
não concordo com essa visão. Não é por falta de qualidade do plantel.


De nunotexas a 7 de Janeiro de 2012 às 18:48
Em Manchester temos jogadores que fazem verdadeiramente a diferença, desde Aguero, Nani, Silva, ou Rooney.

No Chelsea os que faziam a diferença estão velhos (Drogba Lampard ou Cole) o único capaz de fazer verdadeiramente a diferença é Mata.De resto há jogadores como Ramires, Meireles, Sturridge, etc, que são bons mas por si só não decidem o jogo, precisam de verdadeiros artistas para os acompanhar e isso não há em Stamford Bridge


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010