Segunda-feira, 19 de Março de 2012
Steve Field

Rio Ave: Fidelidade aos princípios

No passado sábado, como habitual, desloquei-me ao estádio da Marinha Grande para ver o Leiria. O adversário foi o Rio Ave, uma das belas equipas do nosso campeonato. Provavelente, é a melhor equipa das que têm objectivos inferiores, a par da Académica.

Além disso, em cada jogo estão bem vincados os princípios de jogo da equipa, quer joguem com uma equipa "do seu campeonato", quer joguem contra uma equipa com objectivos superiores. Vemos que o Rio Ave, muito bem orientado por Carlos Brito, dos grandes treinadores do nosso futebol, em cada jogo está sempre muito bem organizado, com as linhas muito juntas no momento defensivo (tem um meio-campo muito compacto, sem o tradicional "10", com o triângulo em 1x2 para ganhar consistência defensiva), aproveitando as recuperações de bola para lançar rápido o ataque, quase sempre apoiado, com bastante profundida pelos extremos (sempre bem abertos) e pelos laterais.

Assim, vemos que o Rio Ave não se importa de não ter a bola. No entanto, sempre que possível tenta ter posse, mas sempre com a intenção de demorar o menor tempo possível a chegar à baliza contrária. O futebol da equipa tem temporização rápida, talvez devido às caracterísitcas dos jogadores, sobretudo dos extremos. Em termos individuais, destaco o trio do meio campo (Bruno China, Vitor Gomes e Tarantini), sempre bastante coeso mas, porém, com pouca criatividade. O lateral direito, Sony, dá bastante profundida à equipa no momento da transição, ao passo que Tiago Pinto é mais posicional (para mim seria um bom suplente do Coentrão no Europeu). Os extremos são, provavelmente, a arma mais perigosa da equipa. Yazalde e, sobretudo, Atsu, jogam a velocidades alucinantes. Atsu, jogador emprestado pelo Porto, é um jovem muito promissor, com lugar no plantel portista. Um jogador a seguir a par e passo.

O que mais admiro nesta equipa, como já referi, é manter os seus princípios de jogo em qualquer encontro. Além disso, esse modelo de jogo persiste quer a equipa vá vencendo quer não. Hoje ocupa o 10º lugar, mas quanto estava na cauda da tabela jogava igual. Assim, perdeu em Leiria mas convenceu e uma coisa é certa: no próximo encontro veremos o mesmo Rio Ave, sempre bastante personalizado. Um exemplo a seguir pela maioria das equipas.



publicado por Steve Grácio às 22:49
link do post | comentar

1 a zero:
De Tiago Santos a 20 de Março de 2012 às 21:40
É pena o Kelvin não estar ao nível que se esperava, mas de fato o Atsu já justifica uma aposta veremos o que acontece.

Com a queda da ideia das equipas B (só o Sporting parece interessado) jogadores como este devem continuar a rodar em clubes da 1ª divisão. Quem fala em Atsu fala em Melgarejo, Urreta, Adrien, Cedric, David Simão... tudo jogadores que podem a espaços encaixar na lógica de plantel dos grandes


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010