Sábado, 3 de Março de 2012
Porque a vida também é feita a correr...

A lógica Invertida

 

 

O Futebol Clube do Porto venceu o Sport Lisboa e Benfica por 3-2 e ascendeu ao topo da Liga Portuguesa de Futebol. Três jornadas depois as águias perderam oito pontos e permitiram ao seu grande rival FC Porto uma recuperação que muitos julgam impossível em tão pouco espaço de tempo. Foi pois, um clássico de lógica invertida.

Um bom espectáculo de futebol com duas equipas táctica e sobretudo tecnicamente evoluídas a demonstrarem que o futebol português está vivo e recomenda-se… Os jogos fechados, os clássicos com poucos golos ficaram arquivados nos registos históricos, o presente trouxe-nos um jogo fluído, bem jogado, bem disputado e com duas das equipas que melhor trocam a bola no futebol europeu. Foi por isso um jogo emocionante, um jogo incrível! Que começou a construir a sua beleza com o talento de Hulk. O mago azul e branco voltou a ser incrível e com uma bomba de pé esquerdo colocou a bola no fundo da baliza de Artur.

Óscar “Tacuara” Cardozo não quis ficar atrás e voltou a molhar a sopa frente aos azuis brancos através dum potente remate de pé esquerdo sem hipóteses para o desamparado Hélton.

No início da segunda parte Cardozo bisou e provocou a cambalhota no marcador. Jogo aberto, 2 golos de pé esquerdo, uma reviravolta, este era o jogo da supremacia da inversão da lógica. Um jogo onde os heróis se inverteram, as surpresas incendiaram o clássico a cada instante e os mal-amados fizeram a festa.

Vítor Pereira tão injustamente criticado pela comunicação social e pelo exigente tribunal das Antas foi o grande vencedor da noite, ao mudar o jogo com a mestria que muitos julgavam ser submersa. Tirando um Rolando, claramente fora de forma, dando a Maicón o seu habitat natural e puxando Djalma para o lado direito da defesa, permitiu uma maior consistência defensiva e uma maior saída para o ataque. O endiabrado James voltou a provar ser uma das maiores promessas do futebol Mundial e através da sua magia pintou o resultado de azul e branco quando o quadrado parecia encharcado de vermelho. Mais uma vez a surpresa, o novo figurino de Vitór Pereira deu uma lógica à vitória Portista, mesmo que duma forma pouco esperada.

Aclamado por milhões de Benfiquistas, protegido como poucos pela comunicação social e com o seu passe claramente inflacionado Artur voltou a demonstrar que está longe de ser um guarda-redes de top Mundial.

Com 3 golos encaixados, tendo no 1º e sobretudo no terceiro amplas responsabilidades o antigo guarda-redes bracarense voltou a aproximar a sua média de golos sofridos para perto de um por jogo. Sofrendo 19 tentos em 21 jogos. Por tanto findas as primeiras 21 jornadas do presente campeonato Artur soma mais 2 golos sofridos que o odiado e repudiado Roberto Gimenéz.

Com uma das melhores duplas do futebol Mundial da actualidade, com um dos melhores 5 laterais direitos do Mundo do pretérito ano e com um dos médios que melhorar completam a sua qualidade ofensiva/defensiva do futebol Mundial o endeusado guarda-redes brasileiro consegue contra todas as expectativas ter a sua folha mais pesada que o seu tão criticado antecessor.

Perante uma equipa que tem mais posse de bola que a pretérita época e permite menos contra-ataques aos adversários e oportunidades é ilógico que o conjunto encarnado sofra mais golos relativamente à pretérita época.

Por seu turno, Roberto Gimenéz continua a espalhar na mais valorizada Liga do Mundo toda a sua qualidade, lutando praticamente só para que o Saragoça ainda alente a esperança de figurar na próxima época no mágico grupo das 20 melhores equipas espanholas.

Mas o futebol é feito de feelings, de opiniões formatadas e de interesses com um rigor muito pouco plausível.

Maicón, um dos melhores centrais do Mundo no jogo aéreo fez o último tento da noite, em fora-de-jogo, num lance de bola parada.

Um golo que deu lógica ao resultado face à expulsão invulgar de Emérson.

Escreveu-se direito por linhas tortas, construi-se um dos mais belos espectáculos do futebol europeu com o perfume de toda a imprevisibilidade que nutre o desporto rei, dando a lógica (Porto dominante) de forma invertida (heróis trocados, golos estranhos e cambalhotas no marcador).

Se só assim o futebol português pode ser belo então que se inverta a lógica, porque jogos como este com ou sem sentido queremos invariavelmente que se repitam…



publicado por João Perfeito às 00:49
link do post | comentar

1 a zero:
De Pedro Santos a 4 de Março de 2012 às 01:27
João,
não me parece correcta a comparação entre o Roberto e o Artur. Na análise aqui efectuada, esta comparação restringe-se a números. É certo que o Artur encaixou mais 2 que Roberto no mesmo período temporal, mas a análise merece ser mais aprofundada.

Artur encaixou mais golos, mas quantos já salvou? Quantas jogadas de golo feito, Artur impediu? Será que o Roberto no mesmo período do ano passado fez tantas defesas como o Artur?
O Artur oferece uma confiança e segurança que o Roberto não oferecia. O Artur não é uma guarda redes de top mundial, mas tão pouco o Roberto o é.
Este ano Roberto encaixou "apenas" 45 golos em 24 jornadas. É certo certo que Zaragoza não é a mesma do Benfica, mas por mim pode continuar a "espalhar a sua qualidade" em Espanha, pois na Luz não deixou saudades.
Fraquíssimo nos cruzamentos (ao nível do Neno, ou seja patético), pouca concentração, sempre demasiado recuado quando a equipa estava a atacar e uma colocação entre os postes deficiente. Duvido que o Zaragoza não troca-se Roberto por Artur.

Além disso dizer que o Maicon é "um dos melhores centrais do Mundo no jogo aéreo" só pode mesmo ser uma opinião pessoal, porque um facto não é certamente.


De Steve Grácio a 4 de Março de 2012 às 02:23
De facto, sempre gostaste de ver estatísticas, mas elas mentem, como o Pedro disse, e bem.
A única coisa que disseste bem foi a mestria do Vitor Pereira. Mas enfim, opiniões.


De Pedro Santos a 4 de Março de 2012 às 02:38
e além disso, neste jogo em especifico haverá mais merito de vitor pereira ou demérito de jesus?

na situação em que estava, a vencer por 2-1, Jesus tirou Aimar por Rodrigo, entregando a Witsel e Javi Garcia a ingrata missão de lutar com o tridente Moutinho-Lucho-Fernando.
Desta forma Jesus partiu a equipa, Javi foi recuando (uma tendencia natural), e lá na frente Tacuara e Rodrigo esperavam por bolas que não chegavam, pois apenas Witsel não tinha capacidade para fazer a transicção.

Vitor pereira deu-se ao luxo de colocar Djalma a defesa direito (!) e nem nolito nem gaitán aproveitaram esses facto(!!).

Houve erros de arbitragem? Houve, como há sempre. Apenas se discutem por ser um clássico.

Houve mérito do FCP? Sim, Vitor Pereira arriscou e deu-se bem.

Houve demérito do SLB? De facto, principalmente Jesus, o "mestre da táctica" que não conseguiu ler o crescimento do porto, alicerçado num excelente meio campo e em transicções rapidissimas levadas por Hulk e James.


De João Perfeito a 4 de Março de 2012 às 23:21
Pedro

Em primeiro lugar a comparação Artur/Roberto apenas se restinge a números porque fora isso o rendimento de ambos é praticamente igual.
Claro que é mais fácil apoiar-mos Artur porque toda a gente o faz e porque mais vezes ouvimo-lo ser elogiado.
Vergonhoso é o facto de Artur ter nota 3 de 0 a 5 quando sofre 3 golos, tendo culpa em 2 deles, deixando uma bola escapar que o árbitro injustamente marcou falta a favor do Benfica, ficando a olhar num livre batido sem força por Moutinho e fazendo apenas uma grande intervenção (visto que é a mesma jogada) A cs preferiu falar no fora-de-jogo e omitir a péssima saída do guardião da Luz.
Mas o argumento que toda a gente usava era que Artur dava mais segurança à equipa do Benfica, quando o numero de golos com Roberto foi encurtado argumentou que salvou mais o Benfica.
Ora eu não posso pactuar com essa onda sem critério científico absolutamente nenhum. Porque os dados estão aí para serem analisados.

Roberto frangos ou exibições menos conseguidas no Benfica até à 21ª jornada:
1ª jornada- Benfica- Académica
2ª jornada- Nacional- Benfica
10ªjornada- FC Porto 5- Benfica 0

Roberto importante da equipa do Benfica:
3ª jornada- defende penalty
5ª jornada- 2-0 Sporting- Monumental perante Liedson e Postiga
6ª jornada- 1-0 Marítimo- Mais um jogo com a porta fechada e com 3/4 defesas de grande nível
7ª jornada- 1-0 Braga- Mais uma vez , desta vez o Braga a esbater no muro de Roberto (perante um benfica fraco nas transicções defensivas)
8ª jornada- 1-0 Portimonense- Mais uma vez a águia perdulária na finalização, explicado pela lesão de Óscar "Tacuara" Cardozo, Roberto não se fica rogado e mantém a baliza inviolada
9ª jornada- Benfica 2- Paços de Ferreira 0- Mais uma vez a equipa parte-se nas transicções e Roberto impedeos perigosos contra-ataques pacenses.
16ª jornada- Académica 0- Benfica 1 - Idem
20ª jornada- Jogando com um a menos durante mais de metade do jogo Roberto impede o benfica de sofrer golos do Sporting.

Artur (frangos)
4ª jornada- Benfica- Guimarães- abafado de críticas porque a equipa venceu
5ª jornada- Benfica- Académica- idem
13ª jornada- Benfica- Rio Ave- idem
21ª jornada- Benfica- FC Porto

Artur salva o Benfica

6ª jornada- FC Porto 2- Benfica 2
8ª jornada- Beira-Mar 0- Benfica 1
9ª Jornada- Benfica 2- Olhanense 1
11ª jornada- Benfica 1- Sporting 0
12ª jornada-Marítimo 0- Benfica 1
17ª jornada- Feirense 1- Benfica 2

Para além disso teve 3 falhas graves contra Sporting, Setúbal e Gil Vicente por confiança a mais, que os adversários falharam incrivelmente.

Os dados de Roberto tenho a certeza absoluta que estão certos. E para haver uma diferença enorme entre eles o Artur tinha que no mínimo salvar mais a equipa 3 vezes que o Roberto. Por isso tinha de eu me enganar de mencionar 5 jogos em que o Artur salvou o Benfica, para além destes 6, o que duvido que os haja, nas 11 jornadas restantes.

Há ainda acrescentar o contributo de Garay e Witsel para o Benfica defender melhor, ser mais eficaz nas transicções e impedir que o adversário remate mais vezes à sua baliza.
O ano passado sem WItsel, com um David Luiz desorientado e com Jardel/Sidnei o eixo defensivo foi bem mais problemático o que coaduna com maior responsabilidade para Roberto.

Por outro lado se para a comparação ter efeito devemos abordar também os jogos europeus, aí apesar de Roberto ter encaixado mais 5 golos no mesmo período a balança está claramente equilibrada.

Nos jogos que a equipa venceu Roberto esteve excelente frente ao Hapoel.
Contra o Lyon jogando amis de 45 minutos com 10 impediu quase sozinho uma goleada histórica, contra o Schalke não seria uma goleada mas muito perto disso.

Ora Artur esteve bem no Otelut-Benfica e no confronto alheio com o Manchester United e no caseiro com o Basileia.

Nos restantes jogos não teve muito trabalho. O mesmo não se passando com Roberto que teve algumas culpas nalguns golos nos restantes 3 jogos, mas a exibição da equipa foi abaixo de mediocre.
Criteriosamente, gostava por isso que me explicasses onde é que Roberto merece estar na pior equipa da Liga Espanhola e Artur conotado como próximo guarda-redes do colosso mundial AC Milan.
Quanto à questão do Vítor Pereira, é mais fácil criticar Jesus do que engolir o orgulho (cs) e admitir o mérito do treinador portista


De João Perfeito a 4 de Março de 2012 às 23:28
CONTINUAÇÃO

Várias pessoas salientaram a subida de produção de Djalma como lateral direito e pelas características do internacional angolano não me parec eum jogador mal relocada nesta posição.
Por outro lado a inclusão de James no banco foi intelegentíssima, o que permitiu-lhe soltar a sua magia, quando o adversário estava desgastado e dando hipótese de brlhar em pouco tempo, jogando 90 minutos não tinha essa intensidade.
Tirar Rolando, foi um acto de coragem, tirar uum jogador que tem um estatuto enorme da equipa, mas que estava longe do seu nível, era mais fácil tirar Maicon e Otamendi, mas Pereira não se foi pelo estatuto e pelo risco de ser criticado e colheu os frutos.
Diz-me defesas centrais com mais golos de cabeça que Maicon na presente temporada?
Por outro lado defensivamente é um relógio no jogo aéreo, com uma colocação exímia e uma eficácia assombrosa. Só que como a comunicação social nunca disse é estranho ter-se uma opinião diferente...
Maicón bem trabalho será o novo patrão da defesa brasileira tem tudo para ser um enorme central e um razoável lateral direito.


De Pedro Santos a 5 de Março de 2012 às 02:03
João,

Roberto - 41 jogos oficiais, 46 golos sofridos, média-1,12 golos/jogo

Artur - 32 jogos oficiais, 26 golos sofridos, média-0.8 golos/jogo

Se queres analisar números estes são os que interessam, para igualar os números de Roberto, Artur teria de sofrer 20 golos nos jogos restantes.

Artur tem a dupla Luisão/Garay, Javi Garcia e Witsel, mas também tem Emerson, o verdadeiro "túnel da luz", tem nolito, gaitán e Bruno Cesár que fazem tudo menos defender.
Além do mais, esta epoca em 32 jogos que fez não contou com Javi garcia em 9 jogos, jogando Matic, e são conhecidas as diferenças abismais em termos defensivos de um para o outro, Matic é 8 e não 6.
Em 32 jogos de Artur, Luisão, o patrao da defesa não jogou em 6, dando o lugar aos "fraquinhos" Jardel e Miguel Vitor.

Roberto não tinha Witsel, mas tinha coentrao, que fechava a lateral esquerda, teve em meia epoca David Luiz, um dos melhores centrais do futebol portugues nos ultimos 10 anos, havia Salvio, mais defensivo nolito ou bruno cesar, e havia saviola que tambem apoiava nas tarefas defensivas.

Roberto não deixou saudades, pergunta a 100 benfiquistas se preferem Artur ou Roberto, e arrisco que 99 dizem Artur, e não pelo efeito dos jornais ou televisões, é porque para alem da evidencia dos numeros veem as exibições de um e outro, vêem como a defesa no ano passado jogava sobre brasas e este ano joga bem mais calma, vêem como cada cruzamento com Roberto era uma aflição e com Artur não, veem como o ano passado os adversários chutavam de 30/40 metros sabendo das fragilidades do espanhol e este ano não o fazem.

Roberto não tinha comando de area, não tinha a confinaça dos colegas, era mau nas saidas.
Artur é um lider, é seguro e transmite confiança, tambem dá frangos, claro que dá, mas até Buffon ou Casillas os dão.


De Pedro Santos a 5 de Março de 2012 às 02:17
em relação a JJ vs Vitor Pereira não me vou alongar, Vitor Pereira arriscou e teve sorte na aposta, em outras ocasiões fe-lo e perdeu jogos.

Digo-te de cabeça 10 centrais melhores no jogo arereo que Maicon, a saber:
-Gerad Piqué
- Onyewu
-Bruno Alves
- Joleon Lescott
- Vidic
- Martin Skrtel
- Van Buyten
- Thiago Silva
- Chielleni
- Naldo
- Vertonghen
- Vermaelen

disse 12. e um bom central não usa apenas o jogo aereo para marcar golos, usa sobretudo para evitá-los. Maicon tem 3 golos esta epoca. Alem disso Maicon tem 3 golos esta epoca...


De João Perfeito a 5 de Março de 2012 às 09:46
Na verdade Artur tem 30 golos em 32 jogos.
Artur não jogou Supertaça e Taça da Liga, o que reduz os números de Roberto para 43 golos em 39 jogos. Sabendo que 3 desses jogos foram já com o título anunciado para o FC Porto tratando-se por isso de jogos sem interesse competitivo, o que perfaz: 39 golos em 36 jogos.
Posto isso o saldo é de 5 golos para Artur.
Mas a questão de proximidade numérica para mim não justifica tudo. Porque Quim, com a defesa que teve tinha obrigação de não sofrer mais de 10 golos em 2009/2010 e ele sózinho levou os benfiquistas a esperar pela última jornada para serem campeões...
Só que os dados de Roberto e Artur são tão parecidos que a pequena margem de erro de golo, diz que são dois guarda-redes do mesmo nível.
Até ao momento Artur não deu menos frangos que Roberto na Liga. Diz-me tirando as duas primeiras jornadas frangos de Roberto até à 21ª jornada. Depois não salvou mais o Benfica, se achas que sim, diz os jogos que eu me esqueci, ou diz-me nos 8 jogos que mencionei se Roberto não fez boas exibições.
Depois essa questão de Coentrão é subjectiva, porque Coentrão ia à linha cruzar e não recuperava e fechava mal o flanco deixando o adversário centrar.
Quanto à questão do Maicon defensivamente não me parece que todos esses 12 jogadores sejam melhores e ofensivamente nenhum marcou mais golos de cabeça.
Depois a questão dos adeptos é uma falácia. Porque isso não pode ser argumento.
Cardozo é constantemente chumbado pelo tribunal da luz, mas na verdade melhor que ele nos últimos 20 anos apenas o inevitável Mário Jardel.
Cardozo tem 8 golos em 12 jogos na Champions e 13 golos em 16 jogos a titular frente a Sporting e Benfica.
Cardozo é goste-se ou não do estilo um dos 10 melhores avançados do Mundo, tal como Berbatov ou Muller por exemplo. Mas como não corre é desprezado.
Para além de ser dos 10 melhores marcadores da Liga Europa dos últimos 10 anos.
E sabes o que te digo nem nos próximos 30 anos o Benfica encontra ontro avançado igual...
Sabes por exemplo se Cardozo mantiver a sua actual média de golos na Champions por mais 4/5 anos é dos 10 melhores avançados da Champions dos últimos 20 anos...
E mais de 50% dos benfiquistas vendiam-no por 10 milhões...
A popularidade nunca pode ser critério...


De João Perfeito a 5 de Março de 2012 às 09:49
Rectificação: Porto e Sporting...


De Pedro Santos a 5 de Março de 2012 às 16:59
joao, peço desculpa pela pergunta mas qual é a tua preferencia clubistica)


De Tiago Santos a 5 de Março de 2012 às 19:39
Maicon tem me surpreendido acho que de facto, existindo Danilo para o lado direito será a par de Rolando o jogador que mais rende (pelo que tem mostrado).

Dizer que é sequer jogador de selecção brasileira é que já me parece rebuscado...

Quanto ao binómio Roberto/Arthur, parece me óbvio que estatísticas à parte parece me o brasileiro um guarda-redes mais enquadrado com a forma de jogar da equipa. Roberto é forte entre os postes (embora o ache um guarda-redes bastante vulgar, como está a mostrar esta temporada na MINHA opinião), mas não passa muito disso... comete erros primários de posicionamento, saída, faltas de atenção inconcebíveis para um jogador de top

Mentalmente, penso que Arthur dá 10 a 0 ao Espanhol. Arthur já deu provas que merece a confiança para o restante da temporada.


De João Perfeito a 5 de Março de 2012 às 20:55
1- Sou do Benfica, por isso é que sou exigente e não me contento com pouco...
2- Quando digo Maicón de selecção brasileira- falo de potencial. É certo que do outro lado do atlântico está um país mais de 90 vezes maior que Portugal- com jogadores de qualidade sem fim... Penso que Maicón figura num lote de 10 centrais brasileiros referenciados. Ou não seria estranho, Maicón colocar Otamendi a maior parte da Liga do ano passado no banco, Otamendi que é só internacional argentino...
3- Quanto á questão de Roberto não defendo que é de top, porque revela erros primários que lhe diminuem a consistência, tal como de forma mais camuflada Artur Moraes. Nenhum é de top e são ops dois do mesmo nível é o que defendo. A nível de falhas o saldo é igual, sendo Roberto mais saídas e Artur falta de reflexos (ficar a olhar para a bola em certos remates dos adversários) e excesso de confiança- mau jogo com os pés e mau acompanhamento da bola...
Agora a nível de potencial e sendo isto subjectivo acho que o espanhol tem muito mais, visto ser mais novo e ter um problema que se corrige com o trabalho, enquanto que os reflexos e elastecidade são mais difíceis de conquistar.
Quanto à questão mental, se um é protegido pela cs e outro abatido é fácil prever o desfecho final de 10-0, não poderia ser doutra forma...


Comentar post

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010