Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012
Lado B

O gesto condenável de Bojinov

 

 

Foi na passada quinta-feira que o jogador do Sporting Valeri Bojinov teve um gesto condenável ao impedir que o seu colega de equipa Matías Fernández marcasse uma grande penalidade, que poderia ter dado a vitória ao Sporting no jogo contra o Moreirense, a contar para a 2ª jornada da fase de grupos da Taça da Liga.

A meu ver, este gesto de Bojinov foi a demonstração da balbúrdia em que está o Sporting, não havendo uma liderança clara nem dentro nem fora do campo.

Fora de campo, surgem várias vozes divergentes desde Luís Duque, passando por Godinho Lopes e Domingos Paciência, e terminando em Carlos Freitas.

Dentro de campo, não há um único jogador que se imponha como capitão, desde João Pereira, passando por Anderson Polga, e terminando em Daniel Carriço.

Ao contrário do que se passa nos rivais (Benfica e FC Porto), em que há uma liderança clara de Jorge Jesus e Luisão, no Benfica, e de Pinto da Costa e Helton, no FC Porto, no Sporting não há essa liderança, porque ninguém se entende. Constantemente, os diversos dirigentes, jogadores e o treinador têm discursos distintos e que não abonam nada em favor da tranquilidade do Sporting.

Centrando a atenção no “caso Bojinov” percebe-se que não há uma liderança na equipa de futebol do Sporting e que cada um pode fazer aquilo que bem lhe entender.

Na minha opinião, o Sporting fez bem em suspender Bojinov e em instaurar-lhe um processo disciplinar, mas penso que foi longe demais ao impedi-lo de frequentar as instalações do clube, na medida em que Bojinov tem todo o direito de assistir aos jogos do Sporting nas mais diversas modalidades, como espectador, até porque não é nenhum criminoso. Aliás, se Bojinov tivesse convertido a grande penalidade em golo, tenho muitas dúvidas que o mesmo viesse a ser suspenso.

Outro aspecto que me faz muita confusão neste processo é o facto de Bojinov já ter afirmado que estava nervoso quando marcou a grande penalidade. Ora se estava nervoso, porque é que marcou a grande penalidade?

Para além de que todos nós sabemos que Matías Fernández é um especialista a marcar grandes penalidades, apesar de nada me garantir que neste caso a convertesse em golo.

No meu ponto de vista, o Sporting está a usar Bojinov como o bode expiatório para toda a crise e confusão que reina para os lados de Alvalade neste momento, quando deviam ser os próprios responsáveis do clube (dirigentes e treinador) a assumir a responsabilidade dos seus actos falhados.

Tendo em conta as proporções que o caso tomou, penso que é inevitável a saída de Bojinov do Sporting, seja por empréstimo ou a título definitivo. Mas, na minha opinião, a questão de fundo não é essa. A questão de fundo é os dirigentes do Sporting reflectirem profundamente sobre o actual momento da equipa e equacionarem umas possíveis eleições antecipadas, para ver se o Sporting toma definitivamente um novo rumo.



publicado por Bruno Carvalho às 10:36
link do post | comentar

pesquisar neste blog
 
Equipa Minuto Zero'
Links
Também Tu Podes Participar!

Participa na Equipa Minuto Zero'

subscrever feeds
Arquivo

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010